terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Sem Transtorno no Globo Barra


Oi, pessoal! No domingo passado tive uma grata surpresa ao ver minha sorridente carinha na capa do Globo Barra! :)


A matéria ficou ótima, a repórter Patrícia de Paula passou direitinho, e de maneira muito sensível, o meu objetivo com o blog. Um beijo a todos, espero que curtam também!!!


Na internet, uma ajuda para viver
sem transtornos

Coragem. Karen faz do blog um ponto de encontro e fonte de conforto para pessoas 
que sofrem com transtornos de ansiedade Foto: Márcio Alves

Patricia de Paula - O Globo


Falta de ar, formigamento na mão esquerda e uma sensação de estar infartando. Karen Terahata ainda não sabia, mas aquela era a primeira de uma série de crises que mudariam a sua vida. Após muitos exames, o diagnóstico: ela sofria de síndrome do pânico.
Confusa com a doença até então pouco conhecida, Karen foi buscar informação. E o que descobriu e vivenciou em 16 anos convivendo com o problema decidiu compartilhar no blog Sem Transtorno.
— Criei esse espaço para passar adiante as informações que podia. E me surpreendi com a quantidade de gente que passou a me procurar dividindo suas experiências, até amigos próximos — diz Karen, afirmando que muitas pessoas não assumem que sofrem do transtorno temendo serem discriminadas.
Karen, que é jornalista e produtora de TV, conta que um dos casos que mais chamaram sua atenção foi o de uma senhora de 70 anos que sofria de síndrome do pânico e depressão:
— Os filhos dela haviam saído de casa e o marido morreu. Sozinha, ela encontrou no blog um conforto. Estamos sempre escrevendo uma para a outra. Eu a aconselhei a procurar um médico e dei dicas de relaxamento para controlar a ansiedade.
Com um filho de 6 anos e uma vida relativamente normal, Karen segue firme no tratamento: faz terapia e toma medicação. E vai tentando desafiar o medo de sentir medo. Tecladista da banda Tafari Roots, ela chegou a se apresentar no Rock in Rio:
— Síndrome do pânico e coragem são antagônicas. E me expor é difícil, mas fico feliz em ajudar os outros.


Matéria online - O Globo
Matéria online - Extra.com


4 comentários:

  1. Ai que chique!! Parabéns!! Quanto mais desmistificarmos essa doença, menos preconceito haverá.

    ResponderExcluir
  2. Não tô muito chique??? :) É isso mesmo, Priscila, quanto mais falarmos e informarmos sobre a doença, menor será o preconceito e a indiferença. Isso é só o começo!

    ResponderExcluir
  3. Karen,sua história vai servir de inspiração para muitas pessoas que passam por isso.É POSSÍVEL SUPERAR O PÂNICO E A ANSIEDADE!

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, Ricardo! Espero ajudar!!!

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário no Sem Transtorno! Não deixe de curtir a nossa página no facebook.com/semtranstorno.