quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Atendimentos Psicológicos e Psiquiátricos gratuitos ou de Baixo Custo


Na minha opinião, assim como na opinião de especialistas sobre o assunto, a combinação psiquiatra + psicólogo é a mais indicada para que o tratamento da ansiedade apresente resultados mais eficazes. 
No entanto, nem sempre temos condições de arcar com os custos de uma consulta mensal com um psiquiatra e de uma terapia com um psicólogo, que necessita de pelo menos uma sessão semanal. Por este motivo, resolvi preparar uma relação de diversos locais no Brasil que oferecem atendimentos gratuitos ou por um custo menor.
Cursos de Psicologia, por exemplo, costumam oferecer atendimentos feitos por alunos que estão se formando, supervisionados por professores. 

Peço que me ajudem a alimentar esta lista e a mantê-la atualizada.

Caso conheçam locais que prestem estes serviços, deixem um comentário com as informações certinhas que incluirei na nossa listagem. Além disso, gostaria muito de ter um retorno dos serviços prestados. Me contem se conseguiram ser atendidos e como foi o atendimento.

Saúde para todos nós, e coragem! :)



BAHIA

CEFAC - Centro de Estudos de Família e Casal

Pq Lucaia, Ed. WM - Tel.: 3334-3150 
Psicoterapia individual, conjugal e familiar.

CECOM - Centro Comunitário Batista Cleriston Andrade

Rua Lord Cockrani, Garibaldi - Tel.: 3235-8114. 
Atendimento individual e em grupo. 

Centro de Valorização da Vida 
R. Luis Gama n° 47 - Nazaré - Tel.: 3322-4111; 3244-6936 
Atendimento por telefone 24 horas e pessoalmente das 7h às 18h.

CÍRCULO 
Rua Ademar de Barros, Ondina. Tel.: 3245-6015

CCVP – Complexo Comunitário Vida Plena 
Rua Artur Gonzales (fim de linha de Pau da Lima)


COFAM – Centro de Orientação Familiar
Av. Joana Angélica n° 79, Pavilhão Julia Carvalho, Internato Nossa Sra. de 
Misericórdia – Pupilleira. Tel: 3242-5959. 
Atendimento de psicoterapia individual e em grupo uma vez ao mês. Não cobra taxa.

Lar Harmonia
Rua Dep. Paulo Jacson n° 560 – Piatã. Tel.: 3286-7796, ramal 119 
Psicoterapia individual, em grupo, familiar e orientação profissional. Não cobra taxa.

NAPSI - Núcleo de Atendimento Psicológico
Av. Ademar de Barros, 343 Ed. Julio Call, sala 108 - Tel.: (71) 3247-5020 / 3353-2802 / 3491-5940
Psicodiagnóstico, psicoterapia, orientação profissional, psiconcologia.

Núcleo de Psicologia Pablo Duram
Centro Espírita Cavaleiros da Luz, Pituaçu. 
Atendimento para as pessoas de Pituaçu e Boca do Rio 
Tel.: 3363-5538 / 5161

Projeto Atender – SABBA
Tel.: 3240-6303

SEEBA - Projeto Atender 
Av. Paulo VI n° 355 sala 402 – Pituba. Tel.: 3240-6303 
Psicoterapia. Taxa a depender do paciente.

Faculdades: 

BAHIANA 
Av. Dom João VI n° 275 – Brotas. Tel.: 3276-8259 
Cadastro por telefone em janeiro e em junho. Não é cobrada taxa.


Faculdade da Cidade de Salvador
Praça da Inglaterra, Comércio. Tel.: 3254-6916 
Serviços: Psicoterapia individual e em grupo para crianças, adolescentes e adultos.

Faculdade Castro Alves 
Rua Marechal Andréa, 342, térreo, Pituba. Tel.: 3344-2585 
Serviços: Psicoterapia individual para crianças, adolescentes e adultos.

FTC 
Av. Luis Viana Filho, n° 8812, Paralela. Tel.: 3281-8073 
Cadastro por telefone. A taxa varia de acordo com o paciente. Psicoterapia individual, grupal e familiar.

IMAS – Instituto Multidisciplinar de Assistência à Saúde do Centro 
Universitário Jorge Amado 

Av. Edgard Santos, s/nº - Narandiba - Salvador. Tel.: (71) 3103-3900

NEAD - Núcleo de Estudos e Atenção ao Uso de Drogas
Tel.: (71) 3116-6755 ou 6759
Atendimento psicológico e psiquiátrico gratuito não apenas para usuários de drogas
Funcionários do Estado e Município.


UFBA 
Estrada de São Lázaro n° 170, São Lázaro - Tel.: 3235-4589 
Cadastro por telefone no inicio de cada semestre. Psicoterapia e Orientação 
Profissional.

UNIFACS – NEPPSI 
Rua Ponciano de Oliveira n° 126, 1º andar. 
Av. Anita Garibaldi, Rio Vermelho. Tel.: 3330-4677 / 4678 
Cadastro por telefone. Psicoterapia individual, grupal e familiar.

UNIJORGE 
Av. Luis Viana Filho, n° 6775, Paralela. Tel.: 3206-8015 / 3534-8000.
Cadastro por telefone.

Ruy Barbosa 
Rua Theodomiro Batista, n° 422 – Rio Vermelho. Tel: 3334-2021 / 3205-1745 
Psicoterapia individual, grupal, familiar e orientação profissional.

ESPÍRITO SANTO

Policlínica UVV-ES 
Todos os serviços oferecidos pela UVV-ES estão concentrados na Policlínica de Referência da universidade, a localizada na Rua Mercúrio, s/n, Boa Vista, Vila Velha.

Clínica de Psicologia
Oferece psicoterapia individual, infantil e adulto, psicoterapia em grupo adulto, grupo psicoeducativo para pais, avaliação infantil e adulto neuropsicológica/cognitiva, avaliação neuropediátrica, psicodiagnóstico e orientação profissional. Valor: R$ 15 cada sessão ou R$ 40 por um pacote de quatro sessões. Telefone para marcar consulta: 3421-2161.


FAESA
Clínica de Psicologia - Localizada no campus da Avenida Vitória, em Monte Belo, a Clínica de Psicologia oferece plantão psicológico, psicodiagnóstico, psicoterapia, intervenção psicopedagógica, intervenção psicossocial e orientação profissional. As consultas devem ser agendadas pessoalmente, entre 07h e 20h, ou pelo telefone 2122-4168.

Multivix
Psicologia - O Núcleo de Práticas em Psicologia (NPP) é uma clínica de serviços e ensino que oferece orientação profissional para alunos de ensino médio, plantão psicológico, psicodiagnóstico e atendimento psicoterápico individual e em grupo. Para agendar atendimento basta entrar em contato com o NPP, de segunda à sexta-feira, das 08 às 18h, pelo telefone 3335-5669.


PARANÁ

CPA-CLÍNICA DE PSICOLOGIA AVANÇADA
Proposta: Atender a comunidade, oferecendo acompanhamento e tratamento psicológico.
Tel: (41) 3310-2614


RIO DE JANEIRO

Capital

Universidade Estácio de Sá - Serviço de Psicologia Aplicada (SPA)
Voltado para crianças, adolescentes e adultos, o atendimento é gratuito para casos encaminhados por órgãos conveniados e conselhos municipais, ou com a cobrança de uma taxa simbólica. Possui dez pontos de atendimento ao público no Rio de Janeiro, feito por alunos de Estácio com supervisão de profissionais especializados. Os atendimentos são feitos após agendamento. Inicialmente, é feita uma avaliação prévia de cada caso. Alguns trabalhos são feitos em grupo, mas a maioria é de consultas individuais.

Unidades Estácio que oferecem o serviço: 

- Barra da Tijuca: Akxe (Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso 2.900, tel. 2432-3800)
- Taquara, Jacarepaguá: R9 (Rua André Rocha 838, tel. 3312-6100)
- Rio Comprido: Rebouças (Rua do Bispo 83, tel. 2503-7000)
- Norte Shopping (Avenida Dom Hélder Câmara 5.080, Pilares, tel. 2583-7100)
- Ilha do Governador (Estrada do Galeão 1.900, tel: 2468-1550)
- Santa Cruz (Rua Felipe Cardoso 1.660, Centro, tel: 2418-2587)

PUC -
Serviço de Psicologia Aplicada (SPA)
Clínica de atendimento psicológico
Rua Marquês de São Vicente, 225 - Gávea. Tel.: 3527-1573 / 3527-1574
psispa@puc-rio.br


UNISUAM - Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati)
Ambulatório com equipe de psicólogos. A triagem para atendimento ocorre na última segunda-feira de cada mês. Antes, no entanto, é necessário entrar em contato através dos números 2334-0053 / 2334-0131 / 2334-0168 / 2334-0604 para confirmar se haverá acolhimento.

Universidade Santa Úrsula - Serviço de Psicologia Aplicada (SPA)
Rua Fernando Ferrari, 75, Prédio I, sala 412, Botafogo 
Tel.: 2554-2500 
Especialidade: Atendimento psicológico e psicoterápico a pessoas carentes através de psicoterapia.

Gama Filho - Serviço de Psicologia Aplicada (SPA)
Atendimento gratuito para pessoas de baixa renda. Atendimento no Campus Piedade (Rua Martins Costa 68 - Prédio do Centro de Pesquisa (CP), 2º andar) de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 22h, e aos sábados, das 7h30 às 15h. Telefone: 2599-7152.

Clínica Mente e Corpo
Rua Sorocaba, 158 – Botafogo
Tel.: 2286-4738 e 3239-1414
Para o primeiro atendimento basta ligar e agendar entrevista, de segunda a sexta, das 8h às 20h.

Instituto de Psicologia Fenomenológica Existencial do RJ
Rua Barão de Pirassununga, 62 - Tijuca
Tel.: 2268-9907 ou 2208-6473
Todos os terapeutas são profissionais de Psicologia, não havendo a possibilidade de atendimento com estagiários.

UFRJ - Divisão de Psicologia Aplicada
Av. Venceslau Brás, 250 fundos - Botafogo
Tel.: 2295-8113 / 3873-5326 / 3873-5327
O interessado deverá comparecer ao endereço acima, das 8h às 20h, onde passará pela entrevista inicial. O atendimento, que poderá ser individual ou em grupo, é realizado por estudantes de Psicologia da UFRJ, dos últimos períodos. 

UERJ - Serviço de Psicologia Aplicada (SPA)
Rua São Francisco Xavier, 524 – 10° andar – Maracanã
Tel.: 2334-0033 e 2334-0688
Inscrição nos meses de março e agosto. Comparecer à secretaria das 8:30h às 20:30h, fazer a inscrição e aguardar contato. O atendimento é realizado somente por estagiários e o valor a ser cobrado é de acordo com a renda familiar. Até 01 salário mínimo, o serviço não é cobrado. Há atendimento individual e em grupo.

Instituto Psiquiátrico Philipe Pinel
Av. Venceslau Brás, 65 - Botafogo
Tel.: 2542-3049
O interessado deverá comparecer à triagem do setor de emergência e, após consulta com psiquiatra, será encaminhado à psicologia. O atendimento é gratuito e realizado somente por profissionais.

Instituto de Psiquiatria - IPUB UFRJ 
Av. Venceslau Brás, 71 Fundos - Botafogo
Tel.: 3873-5536
Comparecer ao setor de Triagem, no ambulatório, de segunda a sexta-feira, entre 5:30h e 6h, e pegar a senha para o primeiro atendimento, que será realizado por um médico psiquiatra e um psicólogo. O serviço é gratuito.

Centro Psiquiátrico Rio de Janeiro
Praça Coronel Assunção, s/n Praça Mauá
Tel.: 2216-6534
OBS: Apenas para quem mora nos bairros pertencentes a AP1 (Centro, Fátima, Santo Cristo, Caju, Mangueira, São Cristóvão e proximidades).
Comparecer ao endereço acima, levando comprovante de residência. O usuário passará por uma consulta com o psiquiatra, que fornecerá o encaminhamento à Psicologia. O atendimento é gratuito. Também há emergência 24h em Psiquiatria, mesmo para aqueles que não residem nos bairros pertencentes a AP1.

Universidade Veiga de Almeida - Serviço de Psicologia Aplicada (SPA)
Rua Ibituruna, 108 Vila Universitária – Casa 04/Tijuca - Telefone: 2574 – 8898
Av. Ayrton Senna, 2001 Bloco 3 Sala 43 – Barra da Tijuca - Tel.: 3326-1350
Para atendimento tanto no campus Tijuca quanto no campus Barra, o interessado deverá se dirigir ao endereço acima, preencher a ficha e aguardar a fila de espera (em torno de 02 meses). O atendimento é realizado por estudantes de Psicologia da Veiga de Almeida, cursando os últimos períodos. 

Ambulatório São Luiz Gonzaga
Rua São Clemente, 216 – Tel.: 2527-3766 / 2535-6000 e 2535-2164
Atendimento das 8h às 11h e das 13h às 16h

Hospital Pedro de Alcântara

Atendimento psiquiátrico
Rua Santa Alexandrinha, 667 - Rio Comprido. Próx. ao hospital dos Bombeiros e da entrada do túnel Rebouças sentido Lagoa.
Agendamento pelo tel.: 3293-2400
De acordo com um dos nossos leitores, o valor de consulta é R$ 60,00. Pagamento somente em dinheiro.

Campos dos Goytacazes

Universidade Estácio de Sá
Avenida 28 de Março 423, Centro - Tel.: (22) 2737-7000)


Niterói

Universo - Núcleo de Psicologia Aplicada 
Interessados em tratamento gratuito para dificuldade de aprendizagem, problemas emocionais, pânico, fobia, depressão, entre outros podem fazer inscrição no setor de Psicologia no campus de Niterói, localizado na Rua Marechal Deodoro 217, 7º andar, Centro. O NPA funciona de segunda a sexta feira, das 13h às 17h, e sábado das 8h às 17h. Informações: 2138-4931.

Universidade Estácio de Sá - Serviço de Psicologia Aplicada (SPA)
Rua Eduardo Luiz Gomes, 134. Tel.: 2729-8200


Nova Friburgo

Universidade Estácio de Sá - Serviço de Psicologia Aplicada (SPA)
Jardim Sans Souci s/nº, Braunes, tel. (22) 2525-1500

Resende

Universidade Estácio de Sá - Serviço de Psicologia Aplicada (SPA)
Rua Zenaide Vilela s/nº, Jardim Brasília - Tel.: (24) 3383-4600


SANTA CATARINA

Grande Florianópolis

Faculdade Estácio de Sá
Onde: Clínica de Psicologia da Estácio (2º andar do Bloco I), na Avenida Leoberto Leal, 431, Barreiros, em São José
Quem pode: toda a comunidade, independente da idade ou bairro
Agendamento: de segunda a sexta, das 12h às 21h, pelo telefone (48) 3381-8050 ou pessoalmente

Unisul
Onde: Av. Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, em Palhoça
Quem pode: qualquer pessoa da Grande Florianópolis
Atendimento: psicológico
Agendamento: de forma presencial ou pelo telefone (48) 3279-1083
Atendimento: das 12h às 21h

Policlínica de Referência da Unisul
Onde: Rua João Pereira dos Santos, 303, Ponte de Imaruim, em Palhoça
Quem pode: qualquer pessoa da Grande Florianópolis
Atendimento: Clínica geral, pediatria, ginecologia e obstetrícia, cardiologia, pneumologia, psiquiatria, gastro, mastologia, alergista, cardiologia, cirurgia geral e de tórax, dermatologia, endocrinologia, geriatria, hematologia, infectologia, nefrologia, neurologia, reumatologia e urologia

Ambulatório Médico de Ensino Integrado
Onde: Rua Luiz Fagundes, 1.112, Picadas do Sul, em São José
Quem pode: qualquer pessoa da Grande Florianópolis
Atendimento: Clínica Geral, pediatria, ginecologia e obstetrícia, cardiologia, pneumologia, psiquiatria, gastro 
Agendamento: de forma presencial. A agenda abre na última semana do mês
Orientações: (48) 3259-0981


SÃO PAULO

Capital

USP (Universidade de São Paulo) - Atendimento Psiquiátrico 

Veja todos os Programas disponíveis no site: 
http://www5.usp.br/servicos/atendimento-psiquiatrico-sao-paulo/

Para agendar consultas no Atendimento Psiquiátrico entre em contato com o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Os contatos estão logo abaixo ou clique aqui para entrar no site da Unidade. Os atendimentos são realizados no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas – IPq-HC - See more at: http://www5.usp.br/servicos/atendimento-psiquiatrico-sao-paulo/#sthash.yCDq48oZ.dpuf

Associação Brasileira de Psicodrama e Sociodrama
Rua Bertioga, 94 - Chácara Inglesa (ao lado do metrô Praça da Árvore)
Atendimento individual e em grupo, sempre com abordagem psicodramática (estilo de terapia psicológica, na qual o paciente deve representar seus acontecimentos e emoções, procurando experimentá-los como se os estivesse vivendo em tempo presente)

Tel.: (11) 5571-2602 / 5575-5994

CAISM Centro de Atenção Integrada a Saúde Mental
R. Major Magliano, 241 - Vila Mariana - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 5087-7031

Centro Universitário Capital
R. Cel. Joviano Brandao, 418 - Mooca - São Paulo / SP
Tel.: (11) 2065-1000

Faculdade Metropolitanas Unidas
Av. Liberdade, 765 - Liberdade - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 3207-0733 / 3209-4589

PUC Pontifícia Univ. Católica de São Paulo
R. Monte Alegre , 984 - Perdizes - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3670-8040 / 3670-8041

UNIFESP - Unidade de Dependência Drogas 
R. Napoleão de Barros 925 - Vila Clementino - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 5539-0155 / 5575-1677

Universidade Camilo Castelo Branco
R. Carolina Fonseca 584 - Itaquera - São Paulo / SP
Tel.: (11) 2170-0000

Universidade Ibirapuera UNIB
Av. Iraí, 297 - Moema - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 5096-2100 / 5041-4529

Universidade Paulista (UNIP - CANTAREIRA)
Av. Santa Inês, 4740 - Pedra Branca - São Paulo / SP
Tel.: (11) 2231-2914

Universidade Paulista (UNIP - CHÁCARA)
R. Cancioneiro Popular, 164 - Chácara Sto. Antonio - São Paulo / SP
Tel.: (11) 5181-1441 / 5184-2038

Universidade Paulista (UNIP - POMPÉIA)
R. Carlos Vicari, 124 - Pompéia - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3662-5255 / 3865-4282

Universidade Paulista (UNIP - TATUAPÉ)
R. Vitório Ramalho, 154 – Pq. São Jorge - Tatuapé - São Paulo / SP
Tel.: (11) 2941-2075

Universidade Paulista (UNIP - VERGUEIRO)
R. Apeninos, 294 - Aclimação - Vergueiro - São Paulo / SP
Tel.: (11) 3341-4250 / 3272-9463

Universidade Presbiteriana Mackenzie
R. Maria Antônia, 358 1º Andar - Higienópolis - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 3256-6827 / 3256-6217

Universidade São Francisco São Paulo
R. Hannemann, 352 - Pari - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 3315-2052 / 3315-2033 / 3315-2035

Centro de Psicologia Aplicada da Universidade São Judas Tadeu
R. Marcial, 45 - Mooca - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 2099-1831 / 2099-1943

CEP Centro de Estudos Psicanalíticos
R. Almirante Pereira Guimarães, 378 - Pacaembu - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 3864-2330 / 3865-0017

Instituto Sedes Sapientiae
R. Ministro de Godoy, 1484 - Perdizes - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 3866-2735

Paulistana (Faculdade)
R. Correia Dias, 93 - Paraíso - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 5549-6593

Universidade FMU
Tratamentos psicológicos a baixo custo para a população em seus campus de Santo Amaro e Liberdade. As terapias são ministradas por estudantes do último ano do curso, com a supervisão de professores. Para ser paciente, é necessário passar por uma triagem, na qual é decidida a melhor abordagem para cada caso. A avaliação é feita em três sessões gratuitas. Os atendimentos acontecem de segunda a sexta, das 8h às 21h, e aos sábados, das 8h às 15h. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (11) 3040-3400 ramal 2316 / 2339, ou e-mail: triagem.psico@fmu.br.

UNIBAN (Universidade)
- Morumbi: Rua Cancioneiro Popular, 28 - Tel.: (11) 5180-9022 (atendimento: 
segunda, quarta e quinta-feira, das 15h às 22h)
- Osasco: Av. dos Autonomistas, 1.325 – Tel.: (11) 3699-9047 (atendimento: segunda à sexta-feira, das 8h às 21h)
- Vila Guilherme: Rua Maria Cândida, 1.813 - Tel.: (11) 2967-9035 ou (11) 2967-9031 (atendimento: segunda a sexta-feira, das 7h às 22h)
- Vila Guilherme: Rua Cap. Guedes de Souza, 112 - Tel.: (11) 2967-9006
– Vila Mariana: Rua Afonso Celso, 235 - Vila Mariana – Tel.: (11) 5085-9004 (atendimento: terça a sexta-feira, das 17h às 22h)

UNISA/OSEC (Universidade)
R. da Matriz, 204 - Santo Amaro - São Paulo / SP 
Tel.: (11) 5545-8870

USP (Universidade de São Paulo)
Av. Professor Melo Moraes, 1721 - Bl. D - Cidade Universitária 
Tel.: (11) 3031-2420

Serviço De Atendimento Psicológico, Psicopedagógico e Fonoaudiológico - SEAPP
R. Dentista Barreto, 687 - Vila Carrão - São Paulo / SP
Tel.: (11) 2192-8642 - seapp@capsnossolar.org.br


Barueri

Universidade Paulista (UNIP - ALPHAVILLE)
Al. Amazonas, 492 - Alphaville - Barueri / SP
Tel.: (11) 4208-6861 / 4191-1078


Guarulhos

Clínica Psicológica da Universidade Guarulhos
R. Dr. Nilo Peçanha, 37 - Centro - Guarulhos / SP
Tel.: (11) 2464-1676 

Fac. Integ. de Ciências Humanas, Saúde Educação de Guarulhos
R. Barao de Mauá 600 - Centro - Guarulhos / SP 
Tel.: (11) 2464-9033 / 2409-3533


Mogi das Cruzes

Sociedade Civil de Educação Braz Cubas
Av. Francisco Rodrigues Filho 1233 - Vila Mogilar - Mogi das Cruzes / SP - CEP:08773-380
Tel.: (11) 4791-8000 / 4790-2043


Santo André

Instituto de Ensino Superior Sen. Flaquer de Santo André
R. Senador Flaquer 456 - Centro - Santo André / SP 
Tel.: (11) 4438-8899 / 4992-2963

Universidade do Grande ABC Clínica Psicologia
R. das Caneleiras 387 - Campestre - Santo André / SP CEP:09090-050
Tel.: (11)4991-9818


São Bernardo do Campo - SP

Universidade Metodista de São Paulo
Av. Dom Jaime de Barros Câmara, 1000 - Planalto - S B do Campo / SP
Tel.: (11) 4366-5358 / 4390-8007



Fonte:
Catraca Livre
Alessandra Chrisostomo
ESHoje
Diário Catarinense
Governo do Estado da Bahia
Universidade Uniban
USP
Universidade Federal do Paraná

domingo, 24 de agosto de 2014

Participe! Workshop "Mulheres Que Transformam Mais", de Fernando Torquatto


O projeto "Mulheres que Transformam Mais" vai lhe mostrar que a vida pode dar certo quando se redescobre a autoconfiança, quando se tem sonhos que são transformados em metas e quando se coloca foco naquilo que realmente importa!
 


Faça como eu e participe deste workshop promovido pelo maquiador Fernando Torquatto. 
Tive um final de semana maravilhoso mergulhada em mim mesma, nos meus desejos, identificando minhas qualidades e pontos fracos, e adquirindo ferramentas para desenvolver meus projetos. (Leia: http://semtranstorno.blogspot.com.br/2014/06/sem-transtorno-no-workshop-mulheres-que.html)

Quatro novas edições já estão confirmadas e as leitoras do Sem Transtorno terão condições especiais para pagamento.

Próximas turmas:
Rio de Janeiro - 06 e 07 de setembro
Belo Horizonte - 08 e 09 de novembro
Curitiba - 22 e 23 de novembro
São Paulo - 29 e 30 de novembro


Conheça: 
www.mulheresquetransformammais.com.br

Para se inscrever, ligue: (21) 3228-3244 ou (21) 99391-2030.
Não esqueça de dizer que é leitora do Sem Transtorno!

Aprenda a assumir a direção de seus sonhos e construa uma felicidade auto-inclusiva.
Lembre-se: você é a única responsável pela sua vida. Por isso, coloque-se em primeiro plano sem abandonar tudo aquilo que você ama!

Participe. Inspire-se. Transforme-se. 

  
Fernando Torquatto entre os coachs José Luiz Lordello, Rodolfo Santos e Caê Nóbrega 

Primeira turma do MQT+ (Hotel Sheraton Rio - 7 de junho de 2014)

Fernando Torquatto e eu :)

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

O remédio para depressão vicia?

                                                                   imagem: ABP
Não, não vicia.
Veja a resposta do médico Rodrigo Machado Vieira para o Canal da Psiquiatria.
Dr. Rodrigo Machado Vieira - Graduado em Medicina pela PUCRS, Residência Médica em Psiquiatria pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, Mestrado, e Doutorado em Psiquiatria pela Universidade de São Paulo- USP (2005). Pós-Doutorado em Psiquiatria pelo LMP, National Institute of Mental Health (NIMH), NIH, EUA (2006-2009) . Membro Titular do Clinical Center Medical Staff e Senior Fellow, NIMH-National Institutes of Health (2009-2010). Prêmios incluindo o Award for Research Excellence pelo National Institutes of Health e ABP. É Professor orientador credenciado do Programa de Pós-Graduação em Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e Fundador e Ex-Coordenador do Programa de Transtornos de Humor, LIM27, IPq, USP. É Review Editor do periódico Frontiers in Neuropharmacology. Atualmente e' Diretor do Translational Research Clinic in Mood Disorders e Staff Scientist no Experimental Therapeutics and Pathophysiology Branch do National Institute of Mental Health, NIH, EUA. Fator h=24, citações 1.650 (Texto informado pelo autor) - fonte CNPq

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Saúde Mental no SUS

Uma visão panorâmica do atual cenário da assistência psiquiátrica no sistema público de saúde (o SUS) no Brasil

Quase 150 milhões de brasileiros e brasileiras dependem do serviço público de saúde para terem supridas desde as suas necessidades mais básicas de bem-estar, como o tratamento de simples viroses, até cuidados complexos, como os da área de saúde mental, que envolvem o trabalho conjunto de médicos psiquiatras, psicólogos, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, assistentes sociais e profissionais de diversas outras áreas. (...)


Embora fosse necessário e urgente coibir os abusos ocorridos nos manicômios, houve um fechamento brusco das instituições destinadas à internação psiquiátrica (a partir dos anos 1980), o que resultou - e ainda resulta - na falta de leitos para receber doentes mentais graves quando têm uma crise e precisam de atenção médica intensiva. "Confundiu-se o que era má internação, feita em condições ruins, com a necessidade das internações em si", analisa o psiquiatra Sergio Tamai, um dos diretores da Associação Brasileira de Psiquiatria. Nas últimas duas décadas, enquanto a população brasileira passou de 145 milhões para 190 milhões de pessoas, o número de leitos para internação psiquiátrica passou de 120 mil para 32 mil.

Para substituir o atendimento anteriormente 
feito nos manicômios, o Ministério da Saúde do governo brasileiro concebeu uma política de assistência extra-hospitalar, a exemplo do que aconteceu no exterior. A nova política propõe que as pessoas com transtornos mentais sejam tratadas em instituições de saúde abertas, inseridas nas comunidades dos pacientes, permitindo que eles mantenham o convívio com suas famílias e amigos e participem da vida em sociedade tanto quanto possível. (...)

Como principal dispositivo da assistência extra-hospitalar, o governo criou os Centros de Atenção Psicossocial, ou CAPS, pela sigla, como são mais conhecidos. Os CAPS se propõem a atender pessoas com transtornos mentais graves e crônicos, como os adultos com esquizofrenia e transtorno bipolar, as crianças e adolescentes com autismo e psicoses e os usuários de álcool e drogas (ilícitas), que, ao todo, representam um universo de aproximadamente 17 milhões de pessoas, em todo o país. Cabe a esses centros prestar atendimento médico e psicológico aos pacientes; fornecer-lhes medicamentos quando necessário; e, principalmente, fazer um trabalho de reabilitação psicossocial, que significa ajudar essas pessoas a recuperar o convívio saudável com suas famílias e reintegrar-se a suas comunidades, voltando a estudar e a trabalhar ou simplesmente convivendo com outras pessoas em atividades de lazer, cultura e esporte. (...) No entanto, a vasta lista de funções atribuídas aos CAPS deixa claro que há um excesso de responsabilidades concentradas nesses serviços. O resultado é que muitos dos propósitos definidos para eles acabam não sendo cumpridos. (...)

De acordo com o promotor (de Justiça Reynaldo Mapelli Júnior), muitas pessoas não conseguem vagas para internar seus familiares no SUS, mesmo tendo um laudo médico solicitando a internação (...). Então, procuram a ajuda do Ministério Público. (...) Diz o promotor: "O ideal seria que as pessoas não entrassem no sistema de saúde pela porta da Justiça, mas isso vem acontecendo com frequência porque a omissão do poder público é enorme".

"As famílias de posses continuam a pôr seus doentes em clínicas particulares, enquanto as pobres não têm onde interná-los. Os doentes terminam nas ruas como mendigos, dormindo sob viadutos". (Ferreira Gullar, poeta, pai de dois filhos com esquizofrenia)

A falta de assistência psiquiátrica às populações pobres tem mesmo esse triste desdobramento. Estudos indicam que até metade das pessoas que vivem nas ruas sofrem de algum problema mental. (...) É preciso deixar claro que a prática de internação deve, sim, ser o último recurso terapêutico empregado, como preconiza o Ministério da Saúde. Ninguém quer um familiar passando os dias no hospital se há maneiras de tratá-lo junto da família. A ideia é que, a exemplo do que acontece m outras especialidades médicas, cada vez mais se invista em prevenção, a cada dia os diagnósticos sejam feitos mais cedo, e, mais e mais, os remédios e outros recursos de tratamento ganhem eficiência, a ponto de que a necessidade de hospitalização seja mínima. Isso já acontece, em boa medida, nos serviços particulares. (...) "Resumindo: se houver um atendimento de base que funcione, quase não é preciso internação". (Mauro Aranha, psiquiatra)

Mas, enquanto esse ganho de eficiência não ocorre no sistema público de saúde como um todo, é preciso preservar uma quantidade suficiente de leitos destinados à internação psiquiátrica, para que não haja desassistência. Para deixar claro mais uma vez: fala-se aqui de internações que duram cerca de um mês, apenas para estabilizar o quadro, como se pratica hoje, não hospitalizações de anos a fio, como se fazia antigamente. Além disso, é necessário seguir investindo na construção de uma rede de atendimento em saúde mental que funcione de fato como uma rede. Segundo os especialistas, para ter um sistema mais efetivo, é preciso descentralizar o atendimentos dos CAPS, liberando-os do excesso de funções e permitindo que exerçam sua vocação primordial - o trabalho de reabilitação psicossocial -, além de cobrir os "buracos" da rede de assistência, oferecendo outros serviços que ainda estão deficientes: ambulatórios especializados em saúde mental, para cuidar das consultas médicas e psicológicas dos quadros agudos; treinar os profissionais do Programa Saúde da Família e dos postos de saúde para tratar os transtornos mais simples na base, evitando que se agravem e cronifiquem e precisem de internações; e criar unidades psiquiátricas em hospitais gerais, para fazer a internação, quando necessário, sem que haja o estigma dos manicômios.

Fonte: livro Não é coisa da sua cabeça, de Naiara Magalhães e José Alberto de Camargo (editora Gutenberg)

Leia também:


SUS desativou quase 13 mil leitos entre 2010 e 2014 - A psiquiatria, com 7.449 leitos a menos, foi a especialidade com maior queda.

Em Juiz de Fora, Minas Gerais, pacientes do SUS reclamam de falta de psiquiatras e remédios.


Sabemos que conseguir atendimento psiquiátrico ou psicológico no sistema público de saúde é muito difícil. Se você já procurou, fez ou faz tratamento pelo SUS, nos fale sobre a sua experiência.

domingo, 10 de agosto de 2014

Colaboração: Psicóloga Rosanna Mannarino explica os ataques de pânico

Quando um indivíduo passa por uma situação de possível ou de real perigo, o organismo se mobiliza e se prepara para fuga ou agressão, apresentando uma reação de alerta nomeada de "resposta de emergência", podendo ressaltar algumas atividades como:

- dilatação das pupilas
-vasoconstrição periférica
-taquicardia e broncodilatação
-taquipneia
-atividade mental aumentada
-aumento da pressão arterial

No ataque de pânico, o medo e a ansiedade aceleram-se rapidamente e o pensamento racional é prejudicado quando a resposta de emergência é ativada. A capacidade de enfrentamento é subestimada e o indivíduo tem suas avaliações distorcidas.
As sensações, pensamentos, imagens, emoções e impulsos que ocorrem durante o ataque de pânico têm interpretações errôneas e exageradas, trazendo a sensação de despersonalização e iminência de morte.
Por temer essa crise, o indivíduo passa a evitar possíveis situações e lugares que possa ter uma crise de pânico,
 evoluindo até o surgimento de ansiedade antecipatória, que é a constante expectativa da próxima crise e que por si só é bastante desagradável.
O tempo, a prioridade das crises e suas consequências não se apresentam em um padrão.
Klein e Klein (1989) distingue três padrões de ocorrência para ataques do pânico:

1 - O ataque de pânico espontâneo, que ocorre em um momento inesperado;

2 - O ataque de pânico provocado por um estímulo, que é um medo súbito disparado por exposição a um estímulo fóbico ou antecipação de tal exposição (segundo Klein, esses ataques são comuns das fobias específicas);

3 - Os ataques de pânico predispostos, que ocorrem mais em certas situações do que em outras - aumentam a possibilidade de um ataque, mas não o provocam.

O principal foco no tratamento psicológico do transtorno do pânico, da ansiedade, é a identificação de interpretações errôneas de pensamentos e imagens dos sintomas para poder redefinir essas ideias equivocadas.

Rosanna Talarico Mannarino
Psicóloga Clínica CRP 23434/05
Cel. (21) 99165-0576
rosanna.talarico@yahoo.com.br

Programa sobre Síndrome do Pânico exibido pelo canal Boas Novas (1/08/2014)

Eu, Claudio Roberto de Oliveira Silva (psicólogo), a apresentadora
Celeste Fernandes, do programa "Cabeça pra cima", e Miriam Alice Ferreira (psicóloga)

Como o canal Boas Novas é um veículo cristão, aceitei o convite para participar do programa "Cabeça pra cima", em primeiro lugar, com muita alegria por poder falar para esse público. Por outro lado, com um pouco de receio quanto à abordagem que seria feita. Afinal, muitos cristãos, assim como outros religiosos, não acreditam que os transtornos de ansiedade e a depressão sejam realmente problemas de saúde (mentais, físicos), mas unicamente espirituais. 

Felizmente, tive uma grata surpresa e adorei participar do programa. Tivemos - eu e os dois psicólogos convidados - a oportunidade de defender nossos pontos de vista abertamente, sem qualquer restrição ou preconceito.
Agradeço à produção do programa pelo convite e pela bela pesquisa que fizeram sobre o tema. Agradeço também à apresentadora Celeste pela gentileza com que nos recebeu e ainda por endossar a importância de se buscar tratamento adequado. Assistam:


Bloco 1


Bloco 2

Bloco 3

Bloco 4


sábado, 9 de agosto de 2014

Somatização é tema do programa Ligado em Saúde, na segunda-feira (11/8)

Fonte: Canal Saúde/Fiocruz 

Somatizar significa desenvolver uma determinada doença ou sintoma por causa de problemas emocionais. Em outras palavras, pode-se dizer poeticamente que somatização é quando as dores da alma doem no corpo. Mas o que fazer quando sentimentos e emoções dão origem a sintomas físicos?


Este será o tema do programa Ligado em Saúde, do 
Canal Saúde, desta segunda-feira (11/8), às 11 horas. A apresentadora Marcela Morato receberá a psiquiatra Sandra Fortes, professora da Faculdade de Medicina da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Além das dificuldades enfrentadas por quem sofre com problemas físicos de origem emocional, o programa abordará o despreparo de grande parte dos profissionais da saúde para lidar com queixas que não podem ser confirmadas por exames.

Participação do público


O Ligado em Saúde é um programa de entrevista e serviço sobre temas de saúde, que tem como ponto de partida sugestões de pauta do público. Aborda assuntos relacionados à promoção da saúde, prevenção e esclarecimento sobre doenças. Os temas são divulgados nas redes sociais do 
Canal Saúde e o público pode enviar perguntas antecipadamente. Vai ao ar às segundas e quartas-feiras, de 11 horas às 11h30, sendo gravado geralmente com uma ou duas semanas de antecedência.
Sugestões e perguntas para a produção devem ser enviadas para o e-mail 
ligado@canalsaude.fiocruz.br ou do telefone 0800 701 8122. É possível interagir também por meio de comentários na Fan Page do Ligado em Saúde e do Canal Saúde ou pelo Twitter .

Como assistir


Internet: acesse 
www.canalsaude.fiocruz.br e clique na WEB TV, na página principal. 
Televisão: parabólica digital (freqüência 3690) ou TVs parceiras de veiculação. Consulte a página Como Assistir no site do Canal Saúde. Os conselheiros de saúde em todo o Brasil podem assistir pela Oi TV, canal 910.