domingo, 17 de fevereiro de 2013

Estreia hoje, no Fantástico, a nova série de Drauzio Varella sobre depressão e transtornos de ansiedade, "Males da Alma"

Em seis episódios, Dr. Drauzio traz mais informação sobre depressão, pânico, TOC, bipolaridade, TDAH e transtorno da auto imagem

Nos próximos 20 anos, de acordo com a previsão da Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão deve se tornar a doença mais comum do mundo, afetando mais pessoas do que qualquer outro problema de saúde. Para falar desse distúrbio e de outros que tanto afetam a população, o Dr. Drauzio Varella estreia a série ‘Males da Alma’, neste domingo (27). “São tantas pressões na vida moderna, que manter a racionalidade e o equilíbrio muitas vezes requerem malabarismos circenses”, diz.

Em seis episódios, Dr. Drauzio traz mais informação sobre depressão, pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, bipolaridade, transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) e transtorno da auto imagem. “A intenção é discutir esses distúrbios que afetam a vida de milhões de pessoas, muitas das quais sofrem sem entender o que se passa com elas”, relata.

O primeiro episódio de ‘Males da Alma’ trata sobre a depressão. Para ilustrar os transtornos que essa doença pode causar na vida de uma pessoa, a série mostra a história de Neilde Nogueira, que sofria de depressão crônica há seis anos. A reportagem acompanhou durante 40 dias o início do tratamento da paciente. Ainda no episódio, Drauzio conversa com Christian Dunker, psicanalista e professor do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP) e abre a discussão sobre o excesso de medicalização, como distinguir as diferenças entre uma tristeza e uma patologia e quais são os locais para buscar ajuda.

Fonte: site G1

3 comentários:

  1. achei de suma importancia falar sobre a depressao,infelismente fasso parte dessa estatistica estou aquatro meses com depressao ,cheguei a ficar com 40 kl,mas gracas a terapia e medicamentos estou comseguindo mim recuperar,e importante destacar que muitas veses a propria familia ver a doença da alma como algo sem importancia para nao falar outra palavra.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Rosineide,
    Com certeza é muito importante falar sobre a doença e ter o apoio da família. Quanto mais esclarecermos, menos preconceito iremos sofrer. Obrigada pela sua visita e por deixar seu comentário. Volte sempre!

    ResponderExcluir
  3. Aliás, queria saber se quem assistiu gostou, o que achou... :)

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário no Sem Transtorno! Não deixe de curtir a nossa página no facebook.com/semtranstorno.