segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Dicas para superar o transtorno de ansiedade generalizada (TAG)

O sintoma principal do transtorno de ansiedade generalizada é a preocupação crônica. É importante entender o que alimenta a sua preocupação, desde as suas crenças, medos, receios, sentimentos e pensamentos negativos. Você pode sentir como se as suas preocupações viessem de fora, de outras pessoas, dos eventos ou situações difíceis que você está enfrentando. Mas, de fato, a preocupação é auto-gerada. Certamente o gatilho vem de fora, mas depois, a forma como você pensa no assunto e o diálogo interno (usualmente negativo) que mantém com você mesmo é o responsável pelo disparo da sua ansiedade para níveis intoleráveis.

CONECTE-SE COM OS OUTROS


O transtorno de ansiedade generalizada pode piorar quando você se sente impotente e sozinho. O contato com outras pessoas é importante para sentir-se mais apoiado e seguro, diminuindo o sentimento de vulnerabilidade. Por exemplo, a ansiedade e a constante preocupação com os seus relacionamentos próximos podem deixá-lo sentir-se carente e inseguro. Talvez você tenha tendência para prestar atenção excessiva ao que as pessoas dizem, ou então assumir o pior quando alguém não responde da maneira que você esperava. Como resultado, você pode precisar que lhe transmitam muita confiança, tranquilidade, e caso isso não aconteça pode ter tendência para tornar-se paranoico e desconfiado. Essas coisas podem colocar uma pressão enorme nos seus relacionamentos. 
Para que seja mais fácil reforçar os laços com os outros e certificar-se que o faz de forma saudável, leve em consideração o seguinte:


Identificar padrões de relacionamento tóxico. 
Pense sobre as maneiras que você tende a agir quando está sentindo-se ansioso num relacionamento. Você testa o seu parceiro? Termina tudo antecipadamente? Faz acusações desmedidas? Torna-se pegajoso? Uma vez que você fique ciente de quaisquer padrões de ansiedade que dirigem o relacionamento, pode procurar por melhores formas de lidar com todos os seus medos e inseguranças.

Construa um sistema de apoio forte. 

Todos nós somos seres sociais. Nós não fomos feitos para viver em isolamento. Conectar-se com os outros é vital para a sua saúde emocional. Um forte sistema de apoio não significa, necessariamente, uma vasta rede de amigos. Não subestime o benefício de algumas pessoas que você pode confiar e contar quando necessário.

Quando as suas preocupações começarem a disparar, procure o suporte de alguém próximo. 
Se você começar a sentir-se oprimido e angustiado com a ansiedade, procure um membro da família ou amigo de confiança. Fale e desabafe com essas pessoas. A família ou o parceiro são a sua primeira linha de apoio, procure aproximar-se deles e comunicar eficazmente as suas preocupações. É útil trocar opiniões sobre as suas preocupações, isso pode lhe dar uma perspectiva mais equilibrada e objetiva.

Saiba quem deve evitar quando estiver se sentindo ansioso. 
Lembre-se que há uma boa chance de que sua tendência a olhar a vida de maneira ansiosa seja algo que pode ter aprendido na sua infância e adolescência. Por exemplo, se sua mãe se preocupava de forma excessiva, ela não é a melhor pessoa para você pedir ajuda quando estiver ansioso. Quando quiser recorrer a alguém, leve em consideração se você tende a sentir-se melhor ou pior depois de falar sobre o problema com essa pessoa.
Um estilo de vida saudável e equilibrado desempenha um grande papel na redução dos sintomas de transtorno de ansiedade generalizada. Em seguida, veja um conjunto de hábitos de vida que promovem a capacidade  de lidar com a ansiedade e preocupação crônica:

ADOTE HÁBITOS ALIMENTARES SAUDÁVEIS

Comece bem o seu dia tomando o café da manhã e continue com pequenas refeições ao longo do dia. Se ficar muito tempo sem comer, corre o risco dos níveis de açúcar no sangue baixarem, o que pode fazer você sentir-se ansioso e irritado. Coma em abundância cereais integrais, frutas e legumes. Os hidratos de carbono ajudam a estabilizar os níveis de açúcar no sangue, e também aumentam a serotonina, um neurotransmissor com efeitos calmantes. Reduza a ingestão de cafeína e açúcar. A cafeína pode aumentar a ansiedade, interferir com o sono, e até mesmo provocar ataques de pânico. Reduza a quantidade de açúcar refinado.

EXERCITE-SE REGULARMENTE

O exercício físico é um redutor natural e eficaz para aliviar a ansiedade. Para obter o máximo de resultados  na melhoria do transtorno de ansiedade generalizada, é importante praticar pelo menos 30 minutos de atividade aeróbica na maioria dos dias. O exercício aeróbico alivia a tensão e estresse, aumenta a energia física e mental e melhora o bem-estar através da libertação de endorfinas (químicos que nos fazem sentir bem).

EVITE O ÁLCOOL E A NICOTINA


O álcool pode temporariamente reduzir a ansiedade e a preocupação, no entanto pode exacerbar ainda mais os sintomas de ansiedade quando o seu efeito desaparece. Usar o álcool para aliviar os sintomas do transtorno de ansiedade generalizada pode levar ao abuso de álcool e dependência. Fumar quando você está se sentindo ansioso também é uma má ideia. Embora possa parecer que os cigarros são calmantes, a nicotina é realmente um poderoso estimulante. Fumar aumenta os níveis de excitação, aumentando a ansiedade.

DURMA O SUFICIENTE


A ansiedade e a preocupação excessiva podem causar insônia. Qualquer pessoa que esteja preocupada com alguma coisa, certamente terá dificuldade para adormecer. Mas a falta de sono pode também contribuir para a ansiedade. Quando você está privado de sono, a sua capacidade de lidar com o estresse fica comprometida. Quando você tem um sono restaurador, é muito mais fácil manter o seu equilíbrio emocional, um fator chave para lidar com a ansiedade e parar de se preocupar.

(fonte: site Escolapsicologia.com; imagens retiradas da internet)

4 comentários:

  1. Sabias palavras. Escrevo aqui coisas que a maioria já sabe mas não custa reforçar. Me faz bem conversar com idosos que tem tantas historias boas e engraçadas pra contar, e também tristes, e por que não, eles contam com detalhes e em algum momento uma palavra pode fazer o seu dia ficar mais bonito. Aqui perto de casa tem uma senhora de quase 90 anos, as vazes paro pra conversar com ela e como é bom, é um tempo ganho com sabedoria e ela com muita vontade de viver muito ainda e eu fico pensando, com 41 anos que tenho estou assim com esta tristeza toda. Todos nos conhecemos idosos vamos conversar com eles e aprender. O sorriso dela é lindo. M.A.

    ResponderExcluir
  2. Impressionante como nossa mente "do nada" começa a disparar preocupações, medos, insegurança sem que nada aparente possa estar ocorrendo no momento. O diálogo interno é sempre o mesmo "Não acredito que isso está voltando tudo de novo" e quando mais a gente luta tentando "fazer parar" as sensações, mais barulhenta nossa mente fica....

    ResponderExcluir
  3. Ola, chegando aki no grupo por agora, eh tao bom ter este lugar pra falar deste assunto, por pra fora esses sentimentos negativos que insistem em habitar a mente de quem convive com a tal TAG

    ResponderExcluir
  4. Não aguento mais esse inferno, não consigo fazer mais nada estou ficando louca , estou perdendo meu namorado, quanto mau tento não pensar mais essa perturbação toma conta de todo o meu eu , começo a suar frio , passar mal, sentir um medo que não passa uma agonia uma insônia , nenhum sono e significado de descanso , não me distraio não como me pergunto todos os dias Pq Deus me escolheu pra passar por esse inferno há uma semana estou assim não quero ficar maluca, não quero depender de remédios eu era normal , porque agora estou passando por isso ???? Não aguento mais já pedi pra Deus me levar quero a minha vida de volta... Não quero viver assim não aguento mais

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário no Sem Transtorno! Não deixe de curtir a nossa página no facebook.com/semtranstorno.