sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Dicas preciosas e não medicamentosas para superar a ansiedade



Não escondo de ninguém que tenho como bíblia os livros da Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva, principalmente o Mentes Ansiosas, que trata o medo "além dos limites". Adoro a forma simples e sensível como ela explica os transtornos. Mais do que isso, adoro o otimismo dela quando fala sobre a superação dos transtornos.


Por isso, compartilho com vocês alguns trechos do meu livro de cabeceira e espero que os ajudem, assim como tem me ajudado.

- O primeiro e decisivo passo para superar a ansiedade e o medo excessivos é reconhecer e aceitar os seus próprios medos. Todos, sem exceção, têm medos - grandes ou pequenos -, e você não fica de fora. Se isso estiver trazendo prejuízos significativos em diversos setores da sua vida, o segundo passo é procurar ajuda especializada. Você de fato pode estar sofrendo de um transtorno de ansiedade e necessitará de diagnóstico e tratamento adequados. 

- Caso o diagnóstico seja dado, leve o problema e os tratamentos a sério. Os tratamentos de ansiedade devem ser encarados como qualquer outra doença (hipertensão, diabetes, enfisema etc.). Não se envergonhe nem esconda o seu problema, pois isso só faz o "monstro" interno crescer. 

- Aprenda tudo sobre os seus medos e os transtornos que eles podem lhe causar. Procure literaturas especializadas, troque experiências com outras pessoas, assista a filmes que retratem o problema. Quanto mais souber sobre o assunto, mais aumentará sua munição contra o "inimigo".

- Procure suporte de outras pessoas. Tentar melhorar sozinho é sempre muito mais difícil. Familiares, amigos próximos e associações de portadores de transtornos de ansiedade podem ser bases de apoio importantes e ajudam bastante no tratamento.

- Participe ativamente do processo da sua recuperação. Busque alternativas de melhora, empenhe-se nas tarefas propostas por seu terapeuta e mantenha sempre um diálogo franco e aberto com o seu médico. Esperar passivamente que os sintomas aliviem não é suficiente. 

- Vencer os medos depende de você querer se ajudar e, lembre-se, ninguém poderá fazer isso por você.

Grande abraço a todos! Saúde e coragem!

(imagem: reprodução internet)

Um comentário:

  1. Acho a última frase a parte mais difícil e a melhor, contraditória, mas para quem tem fobias enfrentar é a parte mais difícil.
    Há anos sofro disso e tenho períodos de "cura" e outros de muito sofrimento. Mas tenho muita fé que irei encontrar o equilíbrio. Força e fé para todos.

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário no Sem Transtorno! Não deixe de curtir a nossa página no facebook.com/semtranstorno.