sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Auto-piedade

                                      Imagem: reprodução internet
Costumo dizer que nós, portadores de transtornos de ansiedade, deveríamos ser enxergados sim como vítimas: vítimas de uma doença real, que merece ser encarada com respeito, seriedade e tratamento adequado.
Por outro lado, digo que não devemos nos vitimizar...
 
"A auto-piedade é um alimento venenoso, uma espécie de erva daninha que intoxica por completo o espírito, dificulta as relações e promove medo, desconfiança, solidão e melancolia.
É filha do egoísmo e da lamentação, afilhada do orgulho e irmã da necessidade de aprovação e de atenção especial. O auto-piedoso teme o futuro e lamenta-se do passado, reclama do que não tem, não percebe a vida e não vive o hoje. Faz-se vítima, a pior possível, até se tornar único em seu sofrimento. Também tem o hábito de responsabilizar os outros por sua dor, justificando seu estado, retro-alimentando-se e escondendo-se no sentimento de menos valia.

Depois, quando plenamente tomado por essa toxina, e por não suportá-la, passa a distribuí-la gratuitamente às pessoas que mais ama, através do pessimismo,do derrotismo e às vezes da vingança.
É bom estar atento, pois este sentimento pode tomar posse de qualquer um. É democrático, não tendo preferência por idade, sexo ou raça e geralmente vai surgindo devagarinho, assim como a noite sobre o dia, tomando conta da gente, expulsando a alegria de viver e podendo durar muito.

Os sintomas iniciais podem estar relacionados à necessidade de atenção especial, ao dar exclusivamente para receber, ao querer aprovação alheia e à exigência exercida sobre pensamentos, comportamentos e sentimentos dos outros.

A desintoxicação da auto-piedade pode ser facilitada através de doses diárias de princípios espirituais, como humildade, honestidade e coragem para se permitir um auto conhecimento e buscar seus valores mais genuínos de auto respeito e amor próprio, pois a vida espiritual está no “lá dentro de cada um” e se reflete no “lá fora de todos nós”. O “lá dentro” é a casa do nosso espírito, onde podemos estar sozinhos e em paz, o que é bom e saudável, mas se ela for invadida pela sombra de sentimentos como o da auto-piedade, o estar sozinho vira solidão e a paz em angústia, e o “lá fora” fica ingovernável". (Ricardo Sola, terapeuta)

Vale a pena refletir! :)
Saúde e paz para todos nós! 

2 comentários:

  1. Achei maravilhoso este blog. São tantas pessoas que tem este problema mas alem dos medos que a doença traz, ainda tem medo do tratamento e tambem de admitir que tem um problema para ser tratado. Tambem tenho meus medos, ansiedades, frustrações, pânicos, infelicidades, ect...... Gostaria de formar um grupo de pessoas que tem este problema para conversarmos e dividir esperiência de cada um. Estou em Goiania. Por favor responda. Pode ser muito bom dividir e ter com quem conversar. Pessoas que entende o que estamos passando. Bjs...

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário no Sem Transtorno! Não deixe de curtir a nossa página no facebook.com/semtranstorno.