quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Reiniciando...


Oi, pessoal, depois do meu habitual intervalo, cá estou para dar sinal de vida! Infelizmente, desde o meu último post, as coisas mudaram um pouquinho: tive que voltar a tomar remédio depois de quase um ano e meio sem nada. Quero dizer, sem nada de remédio... eu já não andava muito bem, mas não estava reconhecendo os "sinais" tão característicos... me sentia muito triste, chorava todos os dias por qualquer coisa, fora a ansiedade.
Até que voltando do trabalho um dia desses eu passei mal dentro do carro, com meu marido, e acabei parando no hospital, numa daquelas típicas crises de pânico, achando que estava morrendo. Me deram um calmante e mais uma vez ouvi que era "stress"...
Bom, voltei a me consultar com uma psiquiatra e a tomar fluoxetina. Já estou me sentindo bem melhor, mas ainda me sinto muito distraída, desconcentrada...
Por acaso acabei de ler um artigo sobre TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade), vocês conhecem? Também chamam de DDA. Eu já tinha lido há muito tempo um livro chamado "Mentes Inquietas", da Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva, que fala sobre esse transtorno. O livro é ótimo e eu me identifiquei muito com tudo o que li nele, mas dessa vez o tema caiu como uma luva pra mim. Fiquei sabendo que tem gente que sofre desse transtorno e em consequência acaba com depressão e pânico também, acho que pode ser uma explicação mais plausível pro que eu sinto pelo menos. Vou procurar saber mais e posto para vocês numa outra hora, tá bom? Obrigada pelos emails e mensagens, é muito bom poder dividir as minhas angústias sem medo de sofrer preconceito. Força a todos e muita paz!

8 comentários:

  1. Me achei aqui! Nem todo mundo compreende como é viver assim. Acho que o pior já passou, as crises de sindrome do panico, mas agora a agorafobia limita muio muita vida, e acabei me tornando muito dependente.
    Força para todos nós!

    ResponderExcluir
  2. Tenho síndrome do pânico há quase 14 anos ... idas e vindas ... Estava bem já fazia 2 anos e agora no final de agosto, tive uma crise, no meio do trânsito dirigindo meu carro. Voltei a estaca zero e comecei meu tratamento novamente. De novo à luta! Força pra todos nós que realmente sabemos o que é o Transtorno do Pânico. Com certeza venceremos mais uma vez!

    ResponderExcluir
  3. Pessoal, pelo o que estudei, a propensão de termos novas crises de pânico é maior do que de quem nunca teve uma crise antes. Precisamos conviver com isso da forma mais tranquila possível, precisamos nos tratar, cuidar do nosso espírito, da nossa cabecinha! Mas com serenidade, apesar de parecer contraditório. É preciso lutar!! Otimismo, força de vontade e fé que tudo melhora!!!

    ResponderExcluir
  4. Medo...

    Vontade de dar um grito,
    ou calar-se para sempre
    De ficar parado, ou correr
    De não ter existido
    ou deixar de existir (morrer)
    Não há razão quando a mente não funciona
    (redundante, não?)
    Vão extinguindo-se as questões
    mesmo sem respostas
    Perde-se, neste estágio,
    a vontade de saber.
    O futuro é como o presente:
    É coisa nenhuma, é lugar nenhum.
    Morreu a curiosidade
    Morreu o sabor
    Morreu o paladar
    parece que a vida está vencida
    Tenho medo de não ter mais medo.
    Queria encontrar minhas convicções...
    Deus está em um lugar firme, inabalável,
    não pode ser tocado pela nossa falta de confiança
    Até porque, na verdade, confio nele
    O problema é que já não confio em mim mesmo
    Não existe equilíbrio para mentes sem governo
    A química disfarça, retarda a degradação
    mas não cura a mente completamente
    E não existem, em Deus, obrigações:
    já nos deu a vida, o que não é pouco,
    a chuva, o ar, os dias e noites
    Curar está nele, mas, apenas retardaria a morte
    já que seremos vencidos pelo tempo
    (este é o destino dos homens)
    e seremos ceifados num dia que não sabemos
    num instante que mira nossa vida
    e corre rápido ao nosso encontro lentamente
    (ou rasteja lento ao nosso encontro rapidamente?)
    Sei lá...
    Mas não sei se quero estar aqui
    para assistir o meu fim
    Queria estar enclausurado, escondido...
    As amizades que restam vão se extinguindo
    e os que insistem na proximidade
    são os mesmos que insistirão na distância,
    o máximo de distância possível.
    A vida continua o seu ciclo
    É necessário bom senso
    não caia uma árvore velha, podre, sobre as que ainda estão nascendo.
    Os que querem morrer deixem em paz os que vão vivendo
    Os que querem viver deixem em paz os que vão morrendo
    Eu disse bom senso?
    Ora, em estado de pânico não se encontra bom senso
    nem princípios, nem razão, nem discernimento,
    nem força alguma
    Torna-se um alvo fácil
    condenável pelos que estão em são juízo
    E questionam: onde está sua fé?
    e respondo: ela estava aqui agora mesmo...
    ela não se extingui, mas parece que as vezes se esconde de mim...
    o problema é que, quando a mente está sem governo
    (falo de um homem enfermo)
    é como um caminhão que perde o freio
    descendo a serra do mar...
    perde-se o contato com a fé e com tudo o que há...
    e por alguns instantes (angustiantes)
    não encontramos apoio, nem arrimo, nem chão, nem parede, nem mão...
    ah... quem dera, quem dera...
    que a mão de Deus me sustente neste instante...
    em que viver é tão ou mais difícil que conjulgar todos os verbos...
    porque sou, neste momento
    a pessoa menos confiável para cuidar de mim mesmo...
    tenho medo, medo...
    medo de perder o medo
    de sair da vida pela porta de saída...
    medo de perder o medo
    de apertar o botão "Desliga"...

    http://progcomdoisneuronios.blogspot.com

    .

    ResponderExcluir
  5. Claudio, deixei um comentário no seu blog. Vc escreve muito bem, mas espero que seja mais poesia do que tanto sofrimento mesmo... e que vc esteja se tratando e que saiba que a vida é bela, viu?? rss
    É densa, sem todas as respostas para nossas tantas perguntas, mas é bela, acredite!!! :D
    Volte mais vezes e se cuide!!!!

    ResponderExcluir
  6. Tenho transtorno de ansiedade com panico a 3 anos e faço tratamento com sertralina e rivotril como SOS e para dormir. Estou entrando em uma nova crise pq infelizmente não estava tomando a sertralina no horário correto e esqueci de tomar uns dois dias. O que mas me deixa tensa é que as vezes nem com rivotril consigo relaxar para dormir... já aconteceu isso com vc? Estou no 8º dia da sertralina, agora tomando certinho e as vezes ainda me sinto mal, é normal? Tanta inseguranças e medos... mas com fé em Deus vou ultrapassar mais essa batalha. bjsssssss

    ResponderExcluir
  7. Querida, como eu gostei do seu jeito de encarar esse trantorno!! Sou escritora e portadora de TP também. Estou terminando um livro sobre como superar o pânico (escrevi um email pra vc sobre isso) e adorei a maneira como vc reage a ele! Fico feliz por vc, independente de ter tido outra crise, pois tenho certeza que isso logo passa e vc vai continuar encarando a vida de frente! Parabéns pela iniciativa do blog e espero que possamos conversar mais sobre o livro que estou finalizando! bjok

    ResponderExcluir
  8. Na msg anterior errei ao escrever o nome do meu blog.. agora tá redirecionando certo!

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário no Sem Transtorno! Não deixe de curtir a nossa página no facebook.com/semtranstorno.