domingo, 25 de setembro de 2011

Maconha 2

Esta semana comecei a fazer terapia novamente. A primeira sessão foi ótima, muitas perguntas, muitas respostas. Mas uma informação em especial me surpreendeu, e como já falamos sobre o assunto uma vez aqui no blog e até hoje é um dos meus posts mais comentados, achei legal compartilhar isso com vocês.
A clínica que frequento é especializada em tratar dependentes químicos - o que não é meu caso -, e fui informada de que a maconha é a droga que mais causa psicoses, crises de pânico e outras "paranóias".
Quando a terapeuta me perguntou se eu usava drogas, respondi na maior tranquilidade que tinha fumado "só" maconha algumas vezes na adolescência e a resposta foi essa: "Você deu muita sorte, já pensou se hoje você fosse dependente química? A maconha é a droga que mais abre portas para distúrbios psíquicos. Para quem já tem uma predisposição então..."
É mais uma informação dada por uma especialista para que a gente possa pensar e discutir. Lembrando sempre que não faço campanha contra nem a favor da maconha, meu único objetivo é trazer essas informações para vocês e ajudar no que for possível. Abraços a todos, paz e coragem!!!

22 comentários:

  1. Gostaria de parabenizar pelo blog. Sempre passo por aqui e fico feliz com todas as informações compartilhadas. Sofro de ansiedade também. Tive crises de pânico e meu diagnóstico, segundo minha terapeuta, é neurose obsessiva. Sofro muito com minhas obessões, mas não chego a ter compulsões. Gostaria de sugerir abrir o leque de abordagens no quesito ansiedade. Muita gente sofre com algum tipo de distúrbio. Mas no geral, esse blog é de utilidade pública. Parabéns e obrogado pelo consolo, pela compania e pelas orientações.

    ResponderExcluir
  2. Oi! Obrigada pela sugestão! Tenho pouco tempo pra me dedicar ao blog, mas vou vou tentar estudar um pouco e abordar sim outros transtornos de ansiedade. São tantos, né!!! Se cuida e volte sempre!!

    ResponderExcluir
  3. Olá querida,estou lendo seu Blog,
    Adorei.Eu também já sofri muito com transtorno de ansiedade e algumas crises de pânico.Mais hoje graças a DEUS voltei a sorrir.Faço tratamento já foi reduzida a dosagem da medicação e estou ótima!!Mais eu atribuo toda a minha recuperação a uma grande benção que DEUS me concedeu.Por isso criei o meu Blog para dar meu testemunho.http://jesusresgatoume.blogspot.com/
    Um grande abraço é muito bom ter suas explicações.Bjo

    ResponderExcluir
  4. Oi, Valéria, muito obrigada pelo seu comentário. Uma vez me perguntaram se eu acreditava em Deus e me disseram que sente medo aquele que não acredita. Faz sentido, não? Como não sentir medo se você não acredita (confia) em alguma coisa? Que bom que vc consegue acreditar e que isso esteja te fazendo tão bem! Vou visitar seu blog sim. Abração e volte sempre!

    ResponderExcluir
  5. Olá! Vim parar a este blog quando pesquisava sobre ansiedade no google e fiquei muito feliz ao ler tantos posts e testemunhos de pessoas que sofrem de ansiedade e pânico. Não por existirem tantas pessoas assim, claro, mas por não me sentir sozinha no mundo...
    Sou de Portugal, e não sei se no Brasil é diferente mas cá não há muitos cuidados para quem sofre de ansiedade. Em 2008 diagnosticaram-me uma depressão e a médica me pôs a tomar ansiolíticos (lexotan) e antidepressivos. Doses enormes para quem não tinha tomado nada na vida... E o meu organismo não se consegue libertar!
    Mudei de médico, tenho um psiquiatra de quem gosto mas que não acompanhou toda a história, e receitou-me um antidepressivo mais fraco e continuo a tomar lexotan (dose muito menor). Disse-me que o meu problema não era Depressão, mas Ansiedade. Eu nem sabia que a Ansiedade era uma "doença", achei que era um síntoma...
    Tenho passado por altos e baixos, já tentei deixar os químicos por não querer passar a vida agarrada a eles e tenho sempre períodos de abstinência horríveis.
    Os meus síntomas de ansiedade variam entre uma sensação de calor pelo corpo, mãos frias e transpiração, falta de ar (sensação de não conseguir respirar fundo), e acabam sempre em náuseas e diarreia. Já não sei o que fazer, porque como vocês devem saber, não é algo que se controle e aparecem "do nada", sem aviso.
    Este blog animou-me com os conselhos, que vou tentar pôr em prática! Muitos parabéns à autora, continue sempre.

    ResponderExcluir
  6. É engraçado porque conheço muitas pessoas que fumam mais de três, quatro baseados por dia há anos e nunca relataram episódio nenhum de ansiedade. Eu mesma fumo há dois anos e no último ano passei a fumar também por volta de quatro becks por dia, ou perto disso. De seis meses para cá aconteceram muitas coisas ruins na minha vida, mas ruins mesmo, coisas que me complicaram demais e passei a ter crises de ansiedade. Essas crises acontecem quando eu fumo e também quando não fumo. Quando bebo, fumo meu cigarro... começo a ficar com medo de ter um ataque e esse medo é o que acaba desencadeando a crise. É algo como paranóia de ficar paranóica, haha. Estou fazendo terapia agora, me sinto um pouco melhor a cada dia que passa, mas gostaria muito de voltar a fumar meu baseado sem preocupação, sabe? Eu sinto que o problema está dentro de mim e não na erva, nem na minha cerveja, nem no meu marlboro. Mas essa ansiedade toda me deixa paranóica até com o que eu como e bebo no dia-a-dia, como café, refrigerante, doces e afins. Só me sinto bem e segura agora com a alimentação e sono completamente controlados. É realmente irônico porque eu nunca liguei para isso na minha vida. Sempre dormi demais, comi bastante, tomei muita coca-cola e café sem me preocupar e agora parece que TUDO me preocupa. Pessoalmente acho que a maconha não é prejudicial desde que o nosso psicológico esteja em ordem. E o meu não está.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Nossa! seu blog ta sendo de grande ajuda pra mim, to pesquisando algumas coisas sobre esses transtornos e seus posts sobre esses trem mais a maconha me foram de muita informação. Minha mãe tem depressão e toma alguns "remédiozinhos" e eu fico pensando se esses trem tem predisposição genética a ponto de eu ter uma "quantidade rezoavel de bad trips no meu curriculo"... Lembrando que como costumo dizer "eu vivo em constante angustia" as vezes só preciso organizar minha mente um pouco, mas enfim... OBRIGADO PELAS INFORMAÇÕES! OBRIGADO TAMBEM AOS QUE COMENTARAM AI!

    ResponderExcluir
  8. Muito bom o teu blog, me mostrou que não sou o único com certos sintomas. Essa maldita sindrome me deu pela segunda vez, sexta-feita 13/04 e desde então todo dia, toda hora, o dia todo sinto coisas ruins. Procurei alguem com o mesmo sintoma que fica do meu lado toda hora, que é que parece que as pessoas falam, mas parece que elas tão em um tunel, não consigo levar muito atenção nas coisas, mas não encontrei ninguém com isso. To com um pouco de medo de ser outra "doença" e acabar ficando sem cura. Se alguem puder me dar algumas dicas, ficarei muito grato pois isso tá me atormentando muito!

    Desejo toda a sorte do mundo para todos que tem isso, se livrar logo e viver a vida feliz. Só os que sentem sabe como é ruim sentir isso. Valeu beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá a todos,
    Eu usava drogas. Maconha, lsd, ecstasy... especialmente lsd. A última vez que usei drogas, foi ecstasy, há 1 ano atrás, tive um ataque de pânico que não passou durante longos e desesperadores 5 meses. Eu achava que estava enlouquecendo, sentia a realidade distorcida, uma angústia imensa, coração disparado, tinha certeza de que ia morrer... quando percebi que não ia morrer após tantos ataques, meu medo passou a ser o de ter um surto psicótico e enlouquecer completamente. As sensações são indescritíveis, eu nunca desejei tanto morrer. Para mim era pior especialmente antes de dormir, tinha que respirar fundo e controlar meu coração que não se acalmava em meu peito e chorava de soluçar, sabendo que minha mente estava quebrada. Pensei em me matar inúmeras vezes. Fui ao médico, o tratamento só me fez piorar no primeiros meses, tremia sem parar, sentia um frio absurdo, não conseguia dormir, meu pânico por vezes aumentava, chorava todos os dias arrependida pelo que eu tinha feito e implorava para que eu corpo ficasse calmo. Agora após um ano, as crises melhoraram, ainda não sou mesma, acho que nunca mais serei a mesma. Pessoal, a única coisa que posso dizer é que "o tempo destrói tudo"... tenham paciência, deixem as substâncias que desencadeiam isso de lado, façam exercícios físicos (é bom para serotonina) e lembrem-se que tudo um dia tudo acaba.

    ResponderExcluir
  10. Cara 'Sem Transtorno', demais amigos (as) tenho 34 anos, homem, resido em Sao Paulo. Há cerca de três meses atrás, a partir de uma alta de pressão em casa (coisa que nunca tinha tido), me assustei muito no momento e acredito que junto com a alta de pressão, tive minha primeira crise de sindrome do pânico. Até então, nunca tinha reparado em nenhuma característica de ansiedade. Mas a verdade é que a ansiedade muitas vezes vem mascarada, em um mal humor, em uma frequente insatisfação profissional, em reações fora do normal frente a coisas simples, impaciência, intolerância...As vezes não nos observamos devidamente e não percebemos estes sinais. Observe-se, acima de tudo, busque se conhecer.

    Depois da primeira crise tive mais uma ou outra na semana seguinte. Depois passei um mês sem ter nada. Estava no nordeste a trabalho. Depois disso, uma coisa ou outra desencadeava uma crise. Aquelas sensações ruins, medo de morrer, taquicardia, braço dormente, boca seca, o cérebro trabalhando a mil, o tato alterado, audição aguçada, enfim, muitos sabem do que estou falando. Brigar com alguém muito importante pra mim, estar um pouco deprimido, estar de volta em casa - onde tinha tido a primeira crise - provocava uma nova. Em uma determinada noite, tive coragem de pesquisar - até então não conseguia falar com ninguém, entender sequer o que estava acontecendo, não sabia verbalizar o que ocorria e queria evitar de preocupar quem estava próximo a mim. Sabia que minha mãe tinha tido crises anos atrás. Então comecei a pesquisar (e depois conversar com ela). E como muitos dos que li comentários aqui no blog, quando vemos que os sintomas não são exclusividade nossa, é um alívio. Dentro do problema, nos sentimos mais 'normais'. Desde então comecei a pesquisar muito e o fato de 'entender' o que estava acontecendo foi me ajudando muito.

    Ainda no nordeste, busquei uma psicóloga, optei por não tomar alopatia, aceitei a sugestão dela de florais - eu não queria e não poderia ter sono por exemplo como efeito colateral, pra mim seria a sensação de perda de controle, o que não me faria nada bem - aliado a isso, busquei acupuntura (fiz a primeira sessão hoje e meditação diariamente.
    Tudo isso tem me ajudado muito. E antes disso ainda, um pouco antes de iniciar o tratamento psicoterapico, eu pus na minha cabeça com toda a determinação do mundo de que a próxima crise, se houver, vai ser mais amena, mais branda, mais leve. E tem dado certo. E a meditação tem sido cada vez melhor. Entendam como acontece pra mim: com a meditação, aprendi a controlar melhor meus pensamentos, uma das coisas que se faz ao meditar é que quando vem um pensamento, tu observa ele e deixa ele passar. Tu não processa ele, não manipula ele digamos, só deixa ele passar. Ou seja, hoje já está mais fácil, de que quando chega um pensamento negativo, desses que me levam à crise, eu só o observo, o deixo passar e a crise não acontece.
    Bom, estou me estendendo muito. Sobre o post, quero dizer que com uns 15 anos, utilizando maconha, tive uma bad trip e tive lá as pessímas sensações de uma crise de pânico. Mal sabia eu. Só achei que fosse um 'teto' como falavamos na época. E tudo tem o lado bom não é? Sabe a que conclusão cheguei? Que passaram 20 anos até eu ter outra crise, rsrs - ou seja, é possível 'esquecer' como disparar a crise e passar muitos e muitos anos, quem sabe a vida toda sem nunca mais ter.

    Que aprendamos a viver cada vez melhor, a nos respeitarmos mais a nos amarmos mais!

    Parabéns pelo teu blog, gostaria de ver novos posts e cooperar de alguma forma se fosse possível.
    Me chamem de Martins. Por enquanto não gostaria de falar meu nome.

    Abraços e muita paz a todos!

    ResponderExcluir
  11. Bom dia,

    estava procurando por técnicas de respiração e achei um post neste blog. Resolvi olhar os outros post e neste em especifico gostaria de comentar que eu fui usuária de maconha e derivados (tipo haxixe e skank) durante alguns anos. Hoje em dia luto contra transtornos de ansiedade e depressão causados por conta de paranoias devido ao uso constante. Vale lembrar que junto a isso passei por muitos momentos ruins e também decisivos que ajudaram a desencadear o transtorno. Não acredito que seja uma regra, pois conheço pessoas que são usuários há anos e anos e nunca tiveram nenhum problema. Atualmente eu não uso nem mais o cigarro (o que foi ótimo pra minha saúde) pois até o uso do cigarro desencadeava sensações de panico. A dica que eu dou pra quem usa maconha é parar por conta do tráfico e do derramamento de sangue que vem junto com a erva. Para os que plantam pra consumo próprio (e acreditem: são muitos!) no primeiro sinal de panico suspenda o uso pois o que é considerado de "bad trip" pode desencadear crises de ansiedade e panico de longa duração além do efeito. Nunca acreditei no efeito da droga para fugir dos problemas! E, neste caso tenho certeza que se drogar só vai piorar o estado de saúde mental.

    ResponderExcluir
  12. Agora que li alguns comentários. Me dei a liberdade e escrever mais uma coisa.
    Pessoal, não usem ANSIOLITICOS de primeira, tentem medidas naturais, como exercicios leves, tecnincas de respiração, homeopatia, florais, tentem de tudo primeiro a naõ ser que seu caso seja muuuuito grave. A maioria dos médicos hoje em dia passam ansioliticos para os pacientes sem nem esperar que o corpo se recupere, esses remedios tem efeitos fortissimos e causam dependencia fisica e psiquica. O famoso rivotril é um dos remédios mais usado no Brasil, e o pior, de forma indiscriminada, tem gente que usa até quando ingere bebida alcoolica.E se vocês começarem a procurar vão ver casos de médicos que receitam isso na primeira consulta e como que ta sendo abusivo o uso destes remedios.

    Inclusive fica a dica para o blog para postagens sobre este tema. De preferencia de alternativas a esta medicação que paralisa a mente e alma. Vivemos em um mundo que nos obriga a situações imediatas e corriqueiras para produzirmos e consumirmos mais e mais. Parece discurso socialista ou ambientalista mas a verdade é que o sistema que vivemos que nos causa este sintomas e precisamos combater a causa e não toar um remédio que nos ajude a "maquiar" a situação. Dinheiro é bom mas sem saúde de nada adianta.

    um abraço a todos!

    ResponderExcluir
  13. Hello. Great job.
    Ofcourse, what a great site and informative posts.
    [b][url=http://www.leprophete.fr]iwacu[/url] [/b]


    Anyhow keep up the good work.
    Cheers!

    ResponderExcluir
  14. Era pra ser só uma noite de domingo comum, mas não foi.
    Sempre curto dar umas 9 bolinhas, já tem 1 ano que fumo toda semana, pelo menos 3 vezes na semana, sempre a partir de 23h, pra ajudar no sono, ter uma onda legal, ficar de boa na net e tal...
    Ontem, dia 8 de outubro, as coisas não saíram como pretendia.
    Fumei, e voltei pra casa.
    Deitei na minha cama como de costume, e de repente comecei a sentir a onda. A princípio parecia que ia ser uma onda incrível. Mas comecei a achar minhas pernas e braços muitos pesados. Depois a respiração ficou forte. O coração batia rápido, e de repente parecia que ia parar. Era o sono, que estava tentando dar sinal para o corpo e meu cérebro não deixava. O corpo queria dormir, e o cérebro estava ligado. Eu passei por todos os estágios do sono de forma consciente. FOI HORRÍVEL! Minha cabeça não parava de trabalhar, eu pensava em amigos, família, cachorro, trabalho, tudo ao mesmo tempo... A cabeça começava a sonhar, e quando ia pro sono profundo, eu sentia que era a morte, e não o sono profundo. Cheguei a pular da cama e dizer pra Deus “Não quero ir agora!”, e olhava pra cama, pra ver se eu ainda estava deitado, morto. Decidi sair do meu quarto, pra ver se meus pais me enxergavam, ou se era só meu espírito vagando pela casa. Olha... Foi a pior situação da minha vida, era como se eu tivesse desencarnado e não quisesse aceitar. Minha mãe me viu e perguntou o que eu procurava, eu disse que queria o celular do meu pai. Peguei o cel e liguei pro meu namorado, e tive várias sensações de espírito saindo do corpo enquanto conversava com ele, e perguntava desesperado se ele ainda me ouvia, porque achava que tinha morrido... Foram mais de 20 vezes essa sensação. Estou traumatizado. Com muito medo de fumar. Nunca aconteceu isso comigo antes, e meus pais tb não sabem que eu fumo. Decidi ir à sala e pedir para meu pai medir minha pressão, que estava 14/8, e normalmente é 10/6. Minha mãe disse que eram minhas noitadas acordado, minha insônia, e que uma hora o corpo fala, Mas eu sabia muito bem o que tinha feito pro corpo “falar”. Não desejo a ninguém o que houve comigo, mas estou inconformado de ter passado por isso. Ainda quero fazer um teste e ver se realmente não posso mais fumar mesmo, ou se foi algo excepcionalmente corriqueiro e assustador.
    Prometo relatar mais coisas em breve.

    ResponderExcluir
  15. Boa noite. Também sofro de crise de ansiedade e já tive vários episódios de panico. Tive a primeira crise aos 17anos, após ter fumado maconha. Tive q tomar medicação e fui para a terapia onde a minha terapeuta informou que quem tem propensão a apresentar Síndrome do panico, depressão e esquizofrenia a maconha acelera o processo. E foi exatamente oq aconteceu cmgo. Nunca mais cheguei perto de nda. Hoje já convivo melhor com a ansiedade e raramente busco o auxílio de calmantes.

    ResponderExcluir
  16. Amigos, muito obrigada pelos comentários. Sugestões são bem recebidas! Abraços e saúde para todos.

    ResponderExcluir
  17. [url=http://clarithromycin.webs.com]purchase biaxin online
    [/url]

    ResponderExcluir
  18. isso tudo tem cura basta pensar sempre possitivo

    ResponderExcluir
  19. Você é a cara.
    Muito bom o blog, informação direta sem preconceitos ou vergonha.
    Muito obrigado por nos ajudar.

    ResponderExcluir
  20. hahah
    Valeu, Caio! Muito obrigada a vocês pelo incentivo!

    ResponderExcluir
  21. Parabéns pelo Blog! Acabei de encontrar e já estou encantada. Sofro de TAG e tenho episódios de pânico e logo no inicio das crises procurei uma psiquiatra que de cara me receitou remédios. Tomei durante dois anos apenas remédios, sem fazer terapia. As crises melhoraram mas quando começava a parar de tomar elas vinham bem piores. Resultado, hoje vejo que os remédios não me ajudaram em quase nada e não fui corretamente orientada apensar da fortuna que paguei por cada consulta. Iniciei há duas semanas uma terapia e estou com muita esperança que volte a ter uma vida com qualidade. Sou advogada, trabalho todos os dias, mas só consigo esse feito por que tenho muita ajuda dos meu sócio e da minha família. Hoje diminuí todos os meus gastos para investir cada vez mais na terapia e em exercícios que me auxiliem no tratamento desse transtorno que nos faz passar momentos tão difíceis. Choro muito mas nunca me revoltei c a doença, pois nesses quase três anos vi que sou uma pessoa muito melhor, mais humilde e com cada vez mais vontade de ajudar o próximo. Os dias não tem sido fáceis, mas acordo, me arrumo, passo mal várias vezes antes de sair de casa, mas saio! E de noite agradeço a Deus mesmo que o dia tenha sido péssimo. Esse blog é de fundamental importância para as pessoas que sofrem com esses problemas e sonho com o dia que vou montar um grupo de apoio, parecido com o AA sabe, apenas para as pessoas se encontrarem e conversarem, pois tem dias que bate um verdadeiro desespero e só podemos recorrer aos nossos amigos e à nossa fé.
    Enfim, agora que descobri o blog não vou mais parar de ler e vou recomendar. Fiquem todos com Deus.

    ResponderExcluir
  22. tambem aconteceu comigo. A tal da maconha! Fumei soh uma vez e, como o amigo la em cima, dei uns 3 tragos forte e segurei... nem tive brisa boa.. comecei a sentir o corpo pesado.. achei que nao conseguia me levantar da cadeira.. mas consegui com ajuda do meu amigo.. fui anda.do lentamente apoiado nele... me esforcei pra pedir um.copo de.agua, qse.n conseguia falar... tomei e fui andando lentamente pro quarto,.como.se.tivesse andando na lua.
    depois de uns minutinhos sensacao de.lentidao passou eu ja estava assustado querendo que tudo aquilo passase, meu medo era.ficar daquele jeito pra sempre.
    Ficava respirando profundamente tentando expulsar aquela sensacao do.meu corpo, achando que expulsaria como.se fosse fumaca..
    mais umas 2 horas nesse panico todo, um pouco na cama, um pouco no banheiro.. e consegui dormir.
    no.outro.dia estava bem.mas tava meio devagar.
    nos dias seguintes estava normal..
    segui minha vida normalmente, sem.fumar, e continuei nos barzinhos, bebendo bastante cerveja me divertindo
    eis que a Sindrome do Panico aparece, depois de 7 meses do ocorrido!
    fiz exames de.coracao.e deu tudo ok. parei de beber.
    hj em.dia estou melhor.. mas pelo menos uma vez por mes me da a crise.do panico... ja estou a 1 ano com essa crise... vou procurar um neurologista e um psiquiatra.. tenho esperanca de voltar ao normal :(
    encontrei na net um.cara que.conseguiu, tomou uns remedios e.hj vive tranquilo sem precisar.de.remedios.
    tenho.esperanca de ficar bem assim tbm um dia.
    Deus nos abencoe!

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário no Sem Transtorno! Não deixe de curtir a nossa página no facebook/semtranstorno.