sexta-feira, 5 de julho de 2013

Quando a mente atrapalha o corpo

O que pensamos é refletido no nosso organismo
Quando os pensamentos ruins são frequentes, eles atrapalham o corpo e podem trazer malefícios como ansiedade, angústia e baixa autoestima. Saiba identificar esse problema e como tratá-lo

Ansiedade, estresse sem motivos aparentes, comer com exagero, mudança de humor repentina e pensamentos negativos sempre apontando os próprios defeitos são sinais de que a saúde e bem estar da mente não vão nada bem. O que pensamos é refletido no nosso organismo, o simples fato de não acreditar em si mesma pode lhe fazer perder um bom emprego, a companhia dos amigos e até mesmo de um relacionamento amoroso. Este quadro considerado clínico pode resultar em problemas como ansiedade, depressão, anorexia nervosa, bulimia, compulsão alimentar, sentimentos de incapacidade, ineficácia, medo de sucesso, isolamento social e afetivo além de transtornos sexuais.
Algumas vezes, a pessoa que não se valoriza vê na comida uma aliada e, sem perceber, vai comendo para suprir essa carência”, explica o psicólogo Marco Antonio de Tommaso, psicólogo e psicoterapeuta da Universidade de São Paulo (USP).

Se esses distúrbios se manifestarem, a melhor opção é procurar um especialista que poderá ajudar o paciente a se sentir melhor, buscando o autoconhecimento e a aceitação de seus defeitos e qualidades. Além da ajuda de psicólogos ou psiquiatras, existem terapias que podem ajudar na busca pelo bem estar. Assim como a fé independente de qualquer religião pode  trazer o bem estar ao corpo e a alma. “A fé atua em diversas áreas cerebrais, principalmente no sistema límbico, que é responsável pelas emoções. Ela ainda reforça o sistema imunológico, prevenindo diversas doenças”, afirma Ricardo Monezzi, pesquisador e psicobiólogo do Instituto de Medicina Comportamental da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Outras terapias complementares como reflexologia e reiki podem ajudar no processo de redescobrir a autoestima, que pode ser um caminho longo, mas vale a pena para ser saudável.



Fonte: Revista Viva Saúde / Foto: Shuttesrtock.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por deixar seu comentário no Sem Transtorno! Não deixe de curtir a nossa página no facebook.com/semtranstorno.