segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Boas novas


Traduzindo:
"Estou indo ao mercado, não abra a porta, não importa quem seja! Ok?"
Mafalda: "Ok". ... "Mamãe!" "E se for a felicidade?"
Eu adoro a Mafalda!!! :D

Pessoal, recebi algumas mensagens muito positivas neste final de semana de pessoas que frequentam o meu blog e que dizem se sentir melhores, inclusive uma menina de 16 anos contou que não precisa mais tomar remédios. Conseguiu melhorar tanto graças às dicas de controle de ansiedade que o médico suspendeu a medicação! Não é incrível???

Então em homenagem a essas pessoas e pensando em todas as outras que ainda sonham com a cura (como eu!!! rss) e que certamente alcançarão, aí vão outras dicas para controlar o estresse. Desta vez dadas pelo médico Alessandro Loiola e publicadas no Yahoo.

Muito se fala em controlar o estresse, mas quem é capaz de controlar todas as situações que a vida coloca no nosso caminho? Ninguém.

Entretanto, o que você PODE e DEVE fazer é controlar a maneira como seu corpo responde aos desafios à sua frente. Para lidar em paz com os dias nervosos deste novo século, costumo indicar o seguinte:


Durma

Por mais contraditório que possa parecer, os cientistas já provaram que dormir ajuda a resolver problemas. Isso porque seu cérebro não pára e, durante o sono, ele se sente mais livre para procurar novas conexões neuronais - e em uma delas pode estar aquela solução que você tanto procurava!

Nunca subestime o poder solucionador que uma rápida soneca é capaz de oferecer, mas não use isso como desculpa para dormir em serviço. (rsss)

Alimente-se direito

Depois daquela discussão, o menos recomendável é sair para um cafezinho: o café é um estimulante do sistema nervoso e irá aumentar seu nível de irritação, dando mais combustível para outra meia hora de bate-boca.
O melhor para manter o equilíbrio é tomar bastante líquido o dia inteiro e seguir uma rotina alimentar baseada em frutas, vegetais, legumes e carnes brancas.

Pratique exercícios regularmente
Pode parecer repetitivo, mas os problemas não são assim também? Está provado que os exercícios melhoram a saúde física e mental. Agora levante dessa cadeira e leia o restante desta crônica correndo em círculos pela sala.
Tenha hobbies
Um hobby pode ser classificado como algo que relaxa e distrai, ao mesmo tempo em que estimula e organiza seu mundo interior. Desenhar, praticar jardinagem, tocar algum instrumento musical ou conversar com velhos amigos (e fazer outros novos) são bons exemplos. (fiz uma vez um curso de artesanato que foi uma boa terapia)
Mime-se
Você guardou tanto para aquele carro, porque não faz o mesmo esforço para presentear-se com uma viagem ou três dias em um SPA? (tuuuudo de bom!!!)

Estimule sua mente
Uma situação estressante não é uma ameaça, mas um desafio para o seu raciocínio. Considere seu cérebro como o músculo mais especializado do seu corpo. Não o deixe atrofiar por falta de estímulo!
Cabeça erguida sempre
Caiu? Levante. Errou? Peça desculpas e siga em frente. Olhe atentamente: o mundo está sob seus pés, não sobre seus ombros.
Processe suas emoções
Ao sentir uma emoção forte que poderá repercutir sobre você de modo negativo, guarde-a para si por alguns segundos, minutos, horas ou mesmo dias, até ser capaz de fazer uma análise mais racional do que ocorreu.
Exteriorizar o que você está sentindo não é o mesmo que despejar um caminhão de frustrações sobre o primeiro vivente que cruzar seu caminho.
E acredite em algo
Pessoas "espirituais" tendem a ser mais saudáveis que pessoas "não-espirituais". A prece e a meditação são ferramentas úteis para aliviar o estresse, e nos dão uma consciência mais serena sobre quem somos, quais são os nossos limites e o que realmente tem importância nessa vida.
(*) Dr. Alessandro Loiola é médico, escritor, palestrante, autor de Vida e Saúde da Criança e Crianças em Forma: Saúde na Balança (www.editoranatureza.com.br). Fale com ele pelo e-mail: aloiola@brpress.net
Uma ótima semana a todos, coragem, saúde e paz! :)

8 comentários:

  1. Eu adorei esta da Mafalda! Acho que é o que nos falta nesta vida: deixar a felicidade entrar. Quem sabe sabendo ser felizes, o transtorno do pânico vai embora por falta de espaço, hein? Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Possuo Agorafobia e Sindrome do Pânico desde meus 17 anos de idade. Hoje estou com 32. Já fui em vários psiquiatras e tomei N remédios distintos. Encontrei seu blog agora em um momento de desespero em busca de mais informações, pois nenhum tratamento ou remédio adiantou até agora. Peço sua ajuda.
    Obrigada
    Mariana

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mariana,
    Caramba, quero muito poder te ajudar sim! Não sou médica, nem psicóloga, sou apenas uma pessoa que, assim como você, sofre há 12 anos com o TP. Decidi criar este blog para compartilhar experiências e ajudar de alguma forma. Então anote meu email, me escreva e vamos conversar mais.
    wgoonie@gmail.com.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Estou numa noite de crise e encontrei o seu site.
    Muito bom...parabéns!!!
    Faço psicoterapia e estou fortalecendo minha segurança...mas não é fácil lidar com as caixinhas de Pandora feitas ao longo da vida.
    Tenho 40 anos...e estou começando a me conhecer.
    Fica bem...beijinhos***

    ResponderExcluir
  5. Olá meus queridos!
    Gostaria de compartilhar com vcs uma coisa...Consegui a cura da Síndrome do Pânico com a terapia de Frequências de Brilho. Com algumas sessões tive alta e graças a Deus pude largar os remédios e viver normalmente.
    Até inclui esse tratamento na minha clínica Corpo Supremo, pois o poder que essa terapia tem é impressionante. Agora estamos tratando depressão, sindrome do pânico, doenças auto imunes e autismo.
    Estou a disposição para esclarecer quaisquer dúvidas.
    Obrigada à todos
    Abraços,
    Mariana Borghi

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mariana, que interessante, eu não conhecia essa terapia não. Vou ler mais a respeito!
    Deixe seu email para o pessoal.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    É muito interessante o tratamento. Quem puder entre nesse site e entenda melhor a terapia: http://www.frequenciasdebrilho.com.br/
    Caso tenham alguma dúvida ou queiram conhecer mais na prática o assunto, podem me escrever: mariana@corposupremo.com.br.
    Pra quem quiser também, pode acessar o nosso site e conhecer os nossos serviços terapêuticos: www.corposupremo.com.br.
    Estou à disposição.
    Obrigada à todos
    Abraços,
    Mariana

    ResponderExcluir
  8. Oi, não tenho síndrome do pânico, mas tenho umas crises parecidas. é fobia social... Entendo muita coisa q vc descreve aqui... Ainda não busquei ajuda médica, porque tenho medo de ser tachada de doida... Mas eu sei q preciso... Um abraço... tudo de bom!!

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário no Sem Transtorno! Não deixe de curtir a nossa página no facebook.com/semtranstorno.