segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Atividade física


Que praticar uma atividade física é importante, todos nós sabemos. Mas como convencer uma pessoa que sofre de síndrome do pânico que ela não vai ter um piripaque durante o exercício?

Sempre pratiquei esportes. Natação, balé, ginástica localizada, aeróbica, musculação, jiu-jitsu, capoeira, boxe tailandês... No colégio só tirava "notão" em Educação Física. Era fominha de bola, capitã do time de handebol. Mas com o pânico ficou muito difícil praticar qualquer coisa. No máximo subir escada e olhe lá. Tudo dá medo, você acha que seu coração não vai aguentar! Eletro e ecocardiograma algum te convence do contrário. E olha que eu já fiz vários!


ATIVIDADE FÍSICA

Dr. Drauzio Varella entrevista o psiquiatra Marcio Bernik (parte 7)

Drauzio - Qual é o papel do exercício físico nos transtornos de pânico?

Bernik - Além de fazer bem para todo o mundo porque é excelente para o condicionamento cardiovascular, o exercício físico provoca algumas sensações semelhantes às da síndrome do pânico. É impossível fazer um exercício físico vigoroso sem sentir taquicardia, sudorese, perna bamba. Por isso, não se pode diagnosticar transtorno de pânico se os sintomas ocorrerem após atividade física extenuante. Entretanto, experimentar essas sensações de pânico num contexto agradável, por exemplo, numa partida de vôlei ou num jogo de futebol, ajuda no processo de dessensibilização. Por isso, se não houver contra-indicações, exercícios físicos mais vigorosos representam uma forma de terapia de exposição às sensações internas que o pânico causa.

91 comentários:

  1. Escalada pode ser lenta, progressiva e completamente segura - praticada indoor.
    Ou quase meditativa como em ambiente natural. Jah pensou em tentar?

    ResponderExcluir
  2. Bem, eu estou na academia há 3 semanas, sempre malhei desde os 15 anos, mas nunca dei continuidade pq sentia "algo estranho" que não sabia o que era. Agora sei o que é, estou controlada e estou adorando ir pra academia, além de me distrair, me sinto mais disposta.

    ResponderExcluir
  3. Atividade física vai muito além de reproduzir os sintomas de disturbio de ansiedade. A atividade fisica aeróbia, faz com que há uma modulação enzimatica enorme, podendo trazer após a atividade uma sensação de tranquilidade comprovada pelas altas concentrações do grupo das "catecolaminas". O exercicio de força "anaeróbia" também traz essas sensações em niveis mais baixo, porem traz uma sensação de sugurança maior.

    ResponderExcluir
  4. Estou na academia há cerca de 1 mês fazendo musculação. Hoje eu tive um pequeno mal estar, mas sei que é passageiro. Não tive mais crises e pretendo continuar com os exercícios!

    ResponderExcluir
  5. a musculação é uma das atividades que eu amo mas a 3 anos estou sem praticar por que fico pensando que vou morrer ou passar mal na academia as vezes volto a praticar mas passo 2,3 meses e paro uma das coisas que mais amo é a musculação mas nao consigo praticar. gostaria muito de contar com ajuda de voces.

    ResponderExcluir
  6. Adorei o site

    vou colocar nos meus favoritos, tenho problemas com ansiedade... ja pensei varias vezes em procurar um psicologo

    ResponderExcluir
  7. tenho sindrome do panico passo mal toda vez que vo para algum lugar fechado ontem fui ao cinema e achei que fosse morrer fiz um escandalo enfim paguei mo micão rs mais eu estou querendo a voltar a malhar a fazzer meu jiu-jitsu abraço galera.

    ResponderExcluir
  8. Respodendo com um "pouquinho" de atraso... rsss

    Victor, eu tb já paguei um micão ou mais no cinema! Lembro que a primeira vez aconteceu quando fui assistir "Advogado do Diabo". O filme é bem tenso e eu fiquei mais ainda!!! Saí na metade, não aguentei, e ninguém entendeu nada!

    D@ni, obrigada! Procure sim, análise é tudo de bom!!!

    Anônimo do dia 16/09/2010, o melhor que vc pode fazer é um check-up. Vendo que está tudo bem e com o aval do seu médico, vc vai se sentir mais seguro para praticar sua musculação!

    Aichego (Barbs), escalada pra mim não rola de jeito nenhuuuum! Não dá, preciso de coisas realmente relaxantes! Pra escalar é preciso concentração, não? ;)

    ResponderExcluir
  9. Tenho síndrome do pânico do esforço físico. Não posso fazer uma atividade mais pesada como correr, fazer musculação sem geralmente ter um ataque. É péssimo! Por conta disso, não vou mais a academia porque cansei de pagar mico dizendo que tava morrendo após um exercício. Hoje o máximo que eu me arrisco a fazer é uma caminhada e de uns tempos pra cá até isso tá difícil. O coração acelera de uma hora para outra, desce o frio pela espinha junto com o suor, sinto falta de ar e vem aquela sensação de você está fora de si. Eu estou tão traumatizado com isso que agora tenho medo até de subir as escadas da minha casa, coisa que nunca aconteceu mesmo com o transtorno. Não queria recorrer a medicamentos, mas pelo visto, não vou ter outra saída. E agora, o que eu faço???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo muito bem você, eu costuma correr 6 km diariamente, mas agora passando por esse momento de síndrome do pânico, tenho medo de correr.

      Excluir
  10. Oi, A Morais, obrigada pelo seu comentário. É bastante comum que pessoas que sofram de pânico, tenham medo de morrer. Te aconselho a procurar um médico, fazer um check-up... porque isso vai te deixar mais tranquilo. Falo por experiência própria, sempre pratiquei esporte, mas com o Pânico me afastei da academia porque tinha medo de morrer correndo, pedalando, lutando, fazendo qualquer esforço. Como vc, eu tb tinha medo até de subir escada, isso é mais comum do que vc pensa! rss Depois que fiz meus exames e constatei que estava tudo bem com meu coração e todo o resto, voltei a fazer exercícios regularmente, o que é ótimo para todos nós! Boa sorte, volte sempre e dê notícias!

    ResponderExcluir
  11. Pois é K. Tera, acho que quem sofre de Síndrome do Pânico tem uma lista de exames médicos pra atestar a boa saúde física. Diante de um ataque em 2003, a minha cardiologista pediu que eu fizesse um ecocardiograma pra ver como andava meu coração. Fiz o exame e o resultado, a princípio, foi terrível. No diagnóstico ficou constatado que eu sofria de um problema chamado Prolapso da Válvula Mitral. Confesso que quando vi esse diagnóstico fiquei deprimido mas no final não passou de um sofrimento antecipado. No retorno, a médica explicou e me disse que o problema não interfere na hemodinâmica, portanto podia e devia seguir uma vida normal. Em 2010, voltei a fazer um outro ecocardiograma e dessa vez, pra minha surpresa, o resultado foi normal. Nesse exame, o tal do Prolapso não foi constatado. Apesar de ter um coração talvez apto para a atividade física, a minha mente está inapta para esta necessidade. Eu gosto de praticar exercícios mas com esse problema tá difícil. De qualquer forma, marquei hoje uma consulta com um psicólogo. Está na hora de combater esse problema de frente e não ficar mais enrolando como eu venho fazendo desde os meus 10 anos de idade. Hoje, estou com 27. Obrigado pela atenção!

    ResponderExcluir
  12. A. Morais, não sei se vc sabe, mas a incidência de pessoas com prolapso de válvula mitral entre portadores de síndrome do pânico é muito grande. Ainda não sabem exatamente o que uma coisa tem a ver com a outra, mas os médicos já reconhecem essa associação bastante comum. Eu tenho prolapso, descobri fazendo meu primeiro exame cardiológico depois da primeira crise de pânico. O exame mais recente que fiz, tb não acusou o prolapso. DIzem que é um defeitinho de fábrica que vc morre com ele, mas não morre dele. Tomo alguns cuidados, como tomar antibiótico antes de fazer algum procedimento cirúrgico (quando tive meu filho, por exemplo). Mas de resto, vida normal. Fico muito feliz por vc ter marcado consulta com um psicólogo, o primeiro passo e mais importante para ficarmos bem é querermos e decidirmos nos tratar. Tenho certeza que com a ajuda da terapia vc vai conseguir superar esse medo e vai voltar a praticar exercício. Comigo foi assim e com vc tb vai ser! Dê notícias depois da consulta!

    ResponderExcluir
  13. Olá,

    Eu tambem estou no mesmo caso de A.Morais. Já fiz todos os exames e tudo ok.Mas Ainda tenho medo de voltar a malhar porque simplismente não posso correr ou até mesmo subir as escadas um pouco mais rápido que o coração dispara e a sesação é que vou morrer naquele momento. É terrível! Já fiz minha primeira consulta com a psicológa para não ter que vir a tomar remédios.
    Agora lhe faço uma pergunta. É melhor procurar um psicológo ou psiquiatra nesse caso???
    Não sei mais o que fazer..Por favor sua opinião é muito importante para mim.

    ResponderExcluir
  14. Olá, anônimo do dia 13/02. Bom, como vc quer evitar o uso de remédios, acho que pode começar com a ajuda de um psicólogo, ou seja, com terapia. No entanto, caso seus sintomas não melhorem (medo, taquicardia...), sua psicóloga deve recomendar que vc procure um psiquiatra para que faça uso de alguma medicação. Pelo menos no meu caso, os remédios fizeram toda a diferença. Minha vida é outra! Por isso, acho que as duas coisas devem andar juntas - terapia e medicação adequada. Muito obrigada pelo seu comentário, mande notícias, ok? Saúde e paz!!! :)

    ResponderExcluir
  15. OLA, SOU LEONARDO.
    SEMPRE FUI ATLETA, JOGAVA BASQUETE, SURFAVA, FAZIA TRILHAS, CORRIA MUITO, PEDALAVA MUITO, QUASE NÃO TINHA LIMITES, ATE QUE UM DIA PERDI O CHAO, ACONTECEU MUITA COISA DE UMA VEZ NA MINHA VIDA E DERREPENTE EU TIVE UMA SENÇAÇÃO HORRIVEL, ENQUANTO ESTAVA JOGANDO, AI ME FALARAM QUE PODERIA SER CORAÇAO, APÓS ALGUNS MESES DE MEDICOS, CRISES E EXAMES, FOI CONSTATADO, DESENVOLVI O PANICO. o PIOR FOI QUANDO O CARDIOLOGISTA JA HAVIA ME LIBERADO PARA ATIVIDADE FISICA, FUI PARA UM JOGO, E NO ULTIMO QUARTO, EU DANDO O MAXIMO NA PARTIDA, MEU CORAÇAO DISPAROU DE TAL FORMA, FIQUEI MOLE E PEDI PARA SAIR DA PARTIDA, PENSEI QUE FOSSE MORRER, MANTIVE O CONTROLE ATE QUE MELHOREI, MAS FOI UMA EXPERIENCIA TERRIVEL. ISSO COM OUTRAS EXPERIENCIAS ME TRAUMATIZARAM MUITO. sOU FORMADO EM EDUCAÇAO FISICA, ATUO COMO PROFESSRO, AMO MUITO PRATICAR ATIVIDADE FISICA COM MEUS ALUNOS, MAS A 2 ANOS NÃO CONSIGO FAZER MAIS NADA SEM SOFRER, ESTOU LUTANDO PARA VOLTAR, MAS O MEDO ANTES DURANTE E DEPOIS DA ATIVIDADE ME DERRUBAM E A VONTADE E DE NAO PRATICAR MAIS. ACREDITO QUE ESTOU MELHORANDO MUITO, E FIQUEI FELIZ QUANDO VI E LI ESTE BLOG, ESPERO PODER AJUDAR E SER AJUDADO COM TROCA DE INFORMAÇOES.
    OBRIGADO E DEUS ABENÇOE A TODOS.

    ResponderExcluir
  16. Oi, Leonardo, obrigada por deixar seu comentário!
    Vc já tentou procurar um psiquiatra ou um psicólogo? Já que vc já fez exames que não apontaram outros tipos de doenças, acho que deveria pensar nessa possibilidade. Os transtornos de ansiedade devem ser tratados, caso contrário podem limitar muito a nossa vida. Imagina vc, um professor de educação física, sem conseguir se exercitar por medo? Depois que comecei meu tratamento, consegui voltar à academia. E o exercício, como vc sabe, é muito importante... ainda mais para nós, ansiosos! O que vc acha? Abs!

    ResponderExcluir
  17. Olá pessoal me chamo Márcio, em 2007 no trabalho sofri com uma crise dessas, achei que iria morrer, pois nunca tinha tido isso, fiquei uns 6 meses assim, sem saber o porque acontecia aquilo comigo, fiz vários exames e nada, e sempre tendo crises achando que iria morrer, principalmente qdo me levavam para o hospital, rs, aliás acho que isso acabou ficando pois não posso entrar em um hospital que já começo a passar mau, enfim, procurei um psiquiatra e desde então tomo remédios, sempre pratiquei atividade fisica, lutas e atualmente faço musculação, mais de algumas semanas pra cá algo tem dado errado e o menor esforço que faço na academia, ja fico se ar, e o coração acelerado, pernas bamba e o corpo tremulo, e complicado pois eu sempre gostei de fazer musculação ou algo parecido praticar atividade fisicas, não quero parar, vou a academia com medo de que eu venha passar mau.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Márcio!
    Além do acompanhamento de um psiquiatra, vc tem acompanhamento psicológico? A terapia é muito importante! Obrigada pelo seu comentário, espero que o blog te ajude a enfrentar e superar seus medos! :)

    ResponderExcluir
  19. Nossa, estou igual a vocês. Hoje não consigo nem caminhar com medo de ter um ataque cardíaco. Ja fiz eltro, eco, teste ergométrico e até cintilografia do Miocardio e vou de médico em médico e todos falam a mesma coisa: Liberado para fazer exercícios físicos e eu não acredito neles. Fui em um psiquiatra e vou começar a tomar remédio hoje. Tenho que sair dessa angustia. Gostei demais do blog. Podemos trocar experiências. Obrigado!

    ResponderExcluir
  20. Olá galera já tive tudo isso e pior, pontadas doloridas no peito correndo na esteira, fiz todos exames e so deu esofagite, que pode ou nao se causa das pontadas, de coração, foram dezenas e graças a Deus: coração sadio. tratei a esofagite e as dores sumiram, esofagite ou gastrite causadas por nervosismo (tudo interligado). Medico e psicólogo sao fundamentais. Faço uma oração antes de treinar e da certo. A mão fria fica quente após me expor e insistir por 18 minutos na bicicleta ou esteira, dai, já era, e musculação a vontade sem medo. Insistam, nossa doença vai passar e esta nos iludindo que nao podemos, mas podemos sim.

    ResponderExcluir
  21. Oi, Ramon! Nem preciso dizer mais nada, nosso amigo bombeiro, Humberto, já disse tudo! :)
    A gente tem essa dificuldade em acreditar que está tudo bem com o nosso corpo, já que sentimos tantos sintomas físicos (eu tb sinto pontadas no peito, na cabeça, dormência nas mãos...). Tenta se convencer de que uma fatalidade pode acontecer com qualquer um, doente ou saudável! E a gente não está ajudando em nada a nossa saúde com sedentarismo! Certo? :) Abraços, saúde e coragem!!!

    ResponderExcluir
  22. Olá pessoal!Como me identifiquei com todos os comentários postados...eu sinto tudo,exatamente tudo descrito acima...e pior,estava conseguindo praticar jump, mas de repente parei pq comecei a ter sensações ruins,como se fosse desmaiar...fico arrasada com isso,mas com o depoimento de vcs vejo que preciso mesmo de ajuda...sempre consigo controlar minhas crises com orações,mas ainda assim tenho muito medo...não posso ficar sabendo de nenhuma fatalidade(tipo assalto,bala perdida,infarto fulminante) que acho que vai acontecer comigo...vou procurar ajuda,obrigada pelos esclarecimentos.

    ResponderExcluir
  23. Olá amigos. Nao fui ainda diagnosticado com isso, somente levantaram suspeitas. Mas lendo aqui, sinto todos esses sintomas de vcs. Ja fiz tb a via crucis de fazer tds exames do coração rsrsrsrs.
    Meus ataques sao fracos e curtos, mas hj aconteceu algo q nao tinha acontecido antes. Subi a ladeira de minha rua e comecei a me achar pesado. Minhas pernas pareciam q iam desmontar. Agüentei firme e ui subir a escada da minha casa...outra fraqueza. Parei na metade do caminho, pq tinha certeza q meu coração pararia se eu continuasse. Respirei e terminei de subir a escada, q nem é longa.
    A primeira coisa q fiz foi colocar um rivotril 0,25 g na lingua.
    Ja estou com medo de fazer qq esforço físico....cara, como essa doença afeta nosso psicológico!
    Mas vamos em frente, parabéns pelo site. Ele me da forca para continuar! Obrigado !

    ResponderExcluir
  24. E não deixe de procurar um médico, heim?! ;)
    Saúde e paz!

    ResponderExcluir
  25. Anônimo do dia 10/03, acho que vc deve procurar um médico sim. Também tenho isso, não posso ouvir ninguém falando sobre doença ou alguma situação trágica que fico muito impressionada, prefiro nem escutar nada!!! ;) Obrigada pelo seu comentário! Volte sempre!

    ResponderExcluir
  26. Ola k tera, sinto todas essas coisas tbm descritas acima do pessoal ai.. eu nunca tinha passado por isso ate entao era uma pessoa normal.. comecou a acontecer depois que tive a primeira crise pq um dia antes fui em uma rave com o meu namorado, nunca tinha ido antes e la tomei uma bala o famoso ecstase, foi apenas metade de uma bala e ate entao fiquei bem agitada, feliz estava bem, depois chegou a hora de ir embora mais aquela bala na minha cabeca tava mto forte ainda, tava agitadona mas mesmo assim fui embora, n consegui dormir de jeito nenhum minha cabeca estava a mil e levantei fiquei ansiosa andando pela casa ate q comecei a me sentir mal com palpitacao falta de ar e pedi para meu namo me levar as presas para o hospital, quando estava no meio do caminho os sintomas iam aumentando ate q venho uma ansiedade tao grande no seu limite q saltei do carro gritando meu coracao to tendo um ataque cardiaco me ajudem vou morrer fiquei desesperada suando tremendo com taquicardia coracao saindo pela boca com meus musculos todos contraidos pelo nervoso e so quando a ambulancia chegou q me acalmaram um pouco pq eu tava mto em panico mas eles disseram q tava tudo bem comigo coracao normal. mas depois desse dia q comecou meus medos e essas crises horriveis q nao somem nunca, me ajudem por favor n sei mas oq faco pra acabar com esses sintomas horriveis! karen

    ResponderExcluir
  27. Oi, Karen Chaves,
    Bom, mais um caso de crise "disparada" por uso de droga. E depois da primeira crise, as outras vêm atrás. Isso porque sentimos medo de sentir aquelas sensações horríveis de novo... é o medo do medo...
    Há quanto tempo vc tem sentido isso? Jà pensou em procurar um psicólogo? Vamos nos falando, se preferir, mande um email pra mim. Abração!

    ResponderExcluir
  28. Bem,eu trato da sindrome do pânico ja vai fazer 3 anos.Faço acompanhamento com uma psiquiatra e os remédios me ajudaram muito a me sentir bem. Tive todos os sintomas que citaram.Agora eu estava fazendo Jump, emagreci pra caramba e derrepente me sinto sem fôlego e tenho medo de ter um treco do coração na aula. Parei de fazer exercicios fisicos e voltei a engordar. Estou com a ansiedade na alta por conta disto e este fim de semana estava dormindo e derrepente acordei me sentindo mal, corri acendi a luz e meu corpo começou a formigar. acordei meu namorado e ele me levou no posto de saude pq eu achei que ia morrer. Eu acho que eu tive um sonho meio perturbador e acordei com o coração disparado e sentindo dormencia. affz, o medico disse que era sintomas do panico e me deu uma injeçao de tranquilizante. agora estou assim, com medo ate de dormir e ter pesadelos. Mas eu vou fazer exames pra ficar tranquila e vou falar c minha psiquiatra novamente, pois ando muito anciosa preciso mudar os remedios. Mas sei que tudo vai dar certo e pretendo um dia voltar a fazer meus exercicios fisicos e dormir tranquilamente sem medo.

    ResponderExcluir
  29. Oi, Renata! É isso aí, vc sabe o que tem que fazer: continuar seu tratamento, conversar com a sua psiquiatra antes de tomar qualquer decisão relacionada à medicação e, em breve, exercício!!! Vc vai ficar bem!!! ;) Obrigada pelo seu comentário!

    ResponderExcluir
  30. Tenho Síndrome do Pânico já diagnosticada. Meu maior problema é medo de doenças graves e de fazer qlqr exeecicio físico. Tenho medo de andar, correr e sinto falta de ar até Qdo vejo alguém correndo. O grande problema é q sou fumante e por isso morro de medo de morrer. Sei q tenho q parar de fumar, mas e a ansiedade deixa? Já fiz tratamento com remedios e melhorei bastante, porém tive q parar por motivos financeiros. Tenho medo de ir ao médico e descobrir q tenho alguma doença. Não sei o q fazer. Acho q é só comigo esse medo sequer de caminhar.

    ResponderExcluir
  31. Karla, Sinto as mesmas coisas...pesava 124kg tenho 1,83m e fazia uns 8 anos que não praticava exercicios por medo pois me dava falta de ar cansaço, tremedeira, e tudo que eu sinto acho que vou morrer, Sempre comi muita porcaria e bebi muita, mas muita cerveja. coisa de 4 fardos por semana, cheguei em uma situação terrivel, em que todos os dias tinha um ou dois até mais ataques, até que um domingo, estava tudo bem, fui a uma churrascaria, comi bastante porem não bebi nada, então sentei as 16:00 horas assisti um jogo de futebol, e fico bem ansioso quando vejo meu time (Palmeiras) rsrs...18:00 horas chego em casa a hora que saiu do carro começo a sentir arritimia, então desesperado desci para a casa do meu pai, que é medico, e o mesmo me disse você esta ansioso com medo (Desesperado) isso é por causa da ansiedade, bom fui me acalmando porem ansioso, ansiedade não passava, tomei 2 rivotril e melhorei um pouco, porem a arritimia ficou das 18:00 até a hora de eu dormir umas 11:00 horas, aquele dia tinha certeza que tinha uma doença GRAVE... então fui no Cardiologista, e fiz todos os exames, Eletro, esteira, ecocardiograma, Holter, Exame de sangue, e por incrivel que pareça, tudo normal, Tenho estrassistoles, mas coisa que os medicos me disseram como normal...descompasso do coração mas nada anormal...tudo da ansiedade, então a partir desse dia parei com a cerveja e refrigerante, e emagreci 11KG em 1 mes, e a 10 dias comecei a andar, e hoje comecei academia, começando de leve, sem muito esforço, mas vou que vou...já estou me sentindo melhor, com uma respiração mais tranquila e o corpo menos tenso...o que mais me preocupava era a falta de ar o eu sentia dor no peito e no braço esquerdo todos os dias, ainda sinto um pouco, mas sou muito ansioso, e isso já esta melhorando logico, tomo remédio, faço tratamento com psicologo e agora exercicios para emagrecer.

    ResponderExcluir
  32. Oi, Karla! Assino embaixo do depoimento do nosso amigo Rui! :)
    Siga o exemplo dele, procure um médico, faça todos os exames que ele pedir e, depois que vc tiver a certeza de que não tem nenhuma doença, vc vai ficar mais tranquila para começar alguma atividade física. O ideal é que vc busque tratamento com um psiquiatra e um psicólogo. Quanto a parar de fumar, exige esforço, claro, mas vale muito a pena! Eu parei há uns oito anos e não penso em voltar de jeito nenhum. Se você morar no Rio, posso te indicar uma clínica ótima para tratar isso. Beijos, cuidem-se! :)

    ResponderExcluir
  33. Olá, tive Sindrome de pânico a mais de 15 anos e agora faz 1 mês que voltou... é horrivel.. tontura, medo o tempo todo, pernas "Banbas" parece que levou um susto, mãos trêmulas e muitas outras coisas...Meu médico a princípio me deu lexotan para tomar quando a crise começa, mas está sando crise quase todos os dias. Sempre fui muito ansiosa...

    ResponderExcluir
  34. Oi, Fabi, quando estamos em período de crise, é assim mesmo... mas passa! Faça seu tratamento direitinho, tenho certeza que vai passar. Se vc teve pânico há mais de 15 anos e ele só está te incomodando novamente agora, sinta-se uma pessoa de sorte! :)
    Qualquer coisa estamos aqui.
    Beijos, boa sorte no seu tratamento.

    ResponderExcluir
  35. Que bom que encontrei pessoas na mesma situação para conversar. Estou passando por crises assim, me da falta de ara, começo a tremer, coraçao acelerar, dor no peito, aí vem o panico de achar que vou morrer, já fiz minha mão me levar 2 vezes para o pronto socorro. Uma vez minha lingua chegou a enrrolar. Mas a médica falou que são tudo sintomos de ansiedade, que era pra mim procurar um pscologo. Fiz exames, eletro, não deu problema algum no coração, mas uma vez o médico falou que era apenas ansiedade. Me indicou caminhadas, musculação... Mas mesmo assim, toda noite me da essas crises mesmo sabendo que não tenho nada. Mas as vezes não consigo me controlar, e parece que fico cada vez pior. Me ajudem :( Bom já marquei o pscologo e vou começar a caminhar. E acima de tudo confiar em Deus.

    ResponderExcluir
  36. Olá a todos! Encontrei este blog numa busca no Google e tenho a dizer que tem todas as razões para ser a primeira opção que aparece na busca!
    Fui diagnosticada com Transtorno de Ansiedade Generalizada e síndrome de pânico há 13 anos, fiz psicoterapia, tomei ansiolíticos e tenho tido fases muitos boas. Fiz todos os exames possíveis e está tudo ok, em Novembro fui ao cardiologista para ouvir da boca dele que podia fazer exercício e ele disse que estava tudo ok com o meu coração.
    Estive uns anos sem qualquer crise nem mesmo ansiedade mas de há um ano para cá a coisa piorou e tenho andado numa montanha russa de sintomas: melhora, piora, melhora,piora.
    Comecei a fazer Reiki e melhorei bastante, consigo controlar-me melhor e dificilmente chego ao ataque de pânico propriamente dito mas tenho a sensação de tontura, aquele "medo de ter medo".
    Sempre frequentei ginásios, o meu pai era professor de Ed. Física (já está aposentado) mas continua a fazer exercício, ainda ontem regressou de uma viagem de 4 dias com uns colegas, de bicicleta com tenda às costas (ele tem 65 anos) e eu aqui cheia de medo de andar de bicicleta porque posso ter um ataque cardíaco. Até nas caminhadas tenho que fazer um esforço para não me descontrolar, basta a pulsação subir um pouco para ficar desconfortável e pensar que vou ter um piripaque...
    É bom saber que não estou sozinha neste barco, mesmo deste lado do oceano, e hoje tomei a decisão de não deixar que isto controle a minha vida. Se for preciso voltar a tomar Pazolan eu tomo, não posso é deixar de fazer uma coisa de que gosto por causa de uma condição que, apesar de ser horrível e desanimadora, não pode ser incapacitadora. Como diz o meu terapeuta de Reiki, "a única coisa que controlamos é a nossa mente", e é nela que está a raíz dos nossos medos.
    Parabéns pelo blogue, vou seguir! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nunca é tarde para agradecer, não é? ;)
      Obrigada, Bachelorette, espero que esteja bem!
      Abraços!

      Excluir
  37. Oi, Eduarda,
    O início é assim para todos nós! Médicos, exames, nada de errado... com certeza a atividade física é uma grande aliada, mas não deixe de ir ao psicólogo e iniciar seu tratamento. Vc já foi? Dê notícias. Abraços!

    ResponderExcluir
  38. Olá meu nome é Alessandro a quatro meses tive uma crise hipertensiva dentro da academia.onde minha pressão chegou a 22/12 , e o coração disparou (palpitações).apartir desse dia comecei a desenvolver o distúrbios de ansiedade e pânico falta de ar tremedeira enjôo formigamento medo de morrer etc. Fiz todos exames do coração e tudo ok..hoje me trato com psiquiatra e piscícola tomei 4 meses rivotril 0'5 e estou tomando sertralina voltei para academia mas tudo teve um preço o conjunto de tratamento e o principal o Enfrentamento da situação não fiquem com medo ... Muito medo s crise cresce sem medo ela passa rápido as vezes tenho crise na academia ai deito no chão faço técnica da respiração 15 a 30 minutos depois volto ao normal e assim sigo minha. Vida espero ter ajudado.

    ResponderExcluir
  39. Nossa Alessandro, queria ter esse domínio de me deitar no chão, respirar e esperar a crise passar. rsrsrsrsr Não consigo cara, é frustrante isso. O pior nessa história é quando a crise é tão forte que preciso pedir ajuda a alguém. Eu sinto vergonha quando isso acontece. Sai da academia porque fiquei constrangido com um professor que eu pedi ajuda - acho que até hoje ele está sem entender o que aconteceu naquele dia. Mas enfim, é preciso procurar um tratamento com psicólogo, psiquiatra. Eu cheguei a tomar rivotril por um mês, mas estou sentindo as crises voltarem principalmente quando vou sozinho ao supermercado e ao shopping. Tenho que voltar ao psiquiatra pra controlar essas crises e principalmente pra voltar a fazer algum exercício físico. Força e saúde a todos. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos, você já sabe o que deve ser feito! Gostaria de saber como você está!
      Abraços!

      Excluir
  40. ola,sou Luciene em todos esse comentários eu me encaixo em muitos queria uma ajuda em 2009 quando começou toda vez que eu ia durmir vinha a falta de ar e o coração muito acelerado depois melhorava fiquei assim ate 2010 resolvi fazer todos os exames fiz exames de sangue que so deu um pouco do trigricerideos alto pouca coisa coração prolapso da válvula mitral do coração que o cardiologista falou qu nasceu comigo que eu não ia morrer disso depois repeti o exame e deu prolapso adormecido normal enfim todos médicos falaram que eu não tinha nada que era ansiedade tomo rivotril a 3 anos comecei com 0,5gr e agora estou tomando 2,0mg mesmo assim de vez enquando sinto meu coração acelerar parece que vou morrer não consigo controlar a ansiedade e uma coisa horrível da uma tremedeira nas mãos e nas pernas fico soando frio e o coração acelerado horrível eu sei que so o remédio não ajuda tenho que fazer algum exercício físico mais tenho medo de morrer do coração acelerar demais e da um trosso na academia o que qui eu faço não aguento mais ficar assim queria uma dica de como lidar com isso minha mae diz que sou doente mais so eu sei o que eu sinto me ajudem e sinto muita vontade de chorar tb demais socorroooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciene, já escrevi sobre isso algumas vezes aqui no blog. Faça uma busca pelo assunto e tenho certeza de que encontrará respostas. Acredite: é possível levar uma vida normal, fazer exercícios, já passei por tudo isso! ;)
      Grande abraço!

      Excluir
  41. Olá pessoal aqui é Alessandro de novo .tenho certeza que vocês não estão fazendo o tratamento certo,rivotril não cura ajuda no começo a diminuir a ansiedade, depois e com um psicólogo,lembre-se de quem gatilha o pânico somos nós mesmos com pensamentos de medo medo desencadeiam o pânico, não fiquem vigilante ao corpo não liguem para os sintomas eu sei que é difícil mas não é impossível boa sorte.

    ResponderExcluir
  42. Nossa! Uma das coisas que mais acalma a pessoa que sofre disso é ler e saber que existe pessoas que sentem absolutamente as mesmas coisas que você.Eu também sempre fui atleta, muito ativa e tal... Mas desde a primeira crise parece que o meu desempenho físico simplesmente sumiu!
    Eu já perdi muita coisa com isso a última foi um concurso público para área de segurança (imaginem só uma pessoa com sp na área de segurança) onde tinha que passar por um teste físico e eu fiquei na corrida!
    Ultimamente tem sido mais difícil lidar com os sintomas pois tenho tido eles sem necessariamente estar tendo um ataque, antes eu só sentia quando ficava nervosa, agora eu posso estar super bem que meu coração dispara de maneira incontrolável depois passa. Minha pressão subiu por conta disso fiz 2 mapas que não deram hipertensão ou seja desenvolvi a síndrome do jaleco branco(minha pressão sobe quando estou no médico) e também fiz um teste ergométrico( que é um eletro com esforço) e não deu absolutamente nada! Não sou fumante, bebo raramente só gosto muito de tomar café e não pretendo parar por conta disso e também não quero virar escrava de remédios( respeito quem toma) mas não quero pra mim! E pra completar a pouco tempo passei mal do estômago tomei plasil e buscopan na veia e pronto tive uma reação comum para maioria das pessoas mas a reação era taquicardia, sudorose, vista embaçada, fraqueza enfim pensei que estava surtando de novo mas não era o remédio mas e o medo de tomar algo no hospital e passar por aquilo de novo... Enfim gosto muito de malhar e não vou parar por causa disso, inclusive agora estou escrevendo isso tudo porque já acabei de malhar a um tempão mas o meu coração ainda bate a 120, sei que é coisa da minha cabeça mas precisava desabafar tenho é em cristo que vou me curar sim!

    ResponderExcluir
  43. Fui diagnosticada com ansiedade generalizada e tive algumas crises de panico, a sensacao é realmente desesperadora. Fiz um ano de terapia e ganhei alta com minha ansiedade estabilizada, de todo modo ainda sinto um grande receio de passar mal praticando arividades fisicas mais intensas na academia. O jeito é controlar os pensamentos sabotadores e entender o funcionamento do corpo. Pra vencer esse medo é preciso enfrenta-lo e eu farei isso a partir de agora.

    ResponderExcluir
  44. olá tive pânico há três anos, a primeira crise que tive estava no ônibus indo pra faculdade, depois tive outra crise na academia, sempre fui uma pessoa apaixonada por esportes, jogava futebol, corria ia a academia, me formei em educação física e por conta disso me sinto frustrada por falar pro meus alunos que devem praticar atividade física e não pratico por medo.nesses três anos não consigo mais praticar atividade física, olhando alguns videos da faculdade quando eu praticava até choro de desgosto, já passei por tratamentos com psicólogo e psiquiatra melhorei muito, porém, ainda não consigo praticar atividade física, sempre que começo vem aquele medo então desisto, me sinto infeliz por isso.
    gostei muito desse blog, Deus abençõe a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não desista, busque outro psicólogo, de preferência na linha TCC, tenho certeza de que vai superar isso. Eu tb sentia muito medo, ainda sinto um pouco de receio, mas pratico exercício assim mesmo, até corrida, que era o pior pra mim. Vai dar tudo certo! Abraços!

      Excluir
  45. Gente e a frequência cardíaca de vcs aumenta muito durante os exercícios?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É normal que aumente, mas a gente tem uma sensação exageradamente desconfortável por conta do pânico... De qualquer forma, caso esteja se sentindo inseguro, procure um médico cardiologista e faça todos os exames que ele pedir para descartar qualquer problema. Você vai se sentir mais tranquilo! Abraços!

      Excluir
  46. depende de qual intensidade vc se exercita, nós ansiosos normalmente o coração bate mais , não é por que nao estamos aptos para o exercío mas sim pela ansiedade ou (MEDO)de desencadear uma crise de pÂnico . Eu ja tive várias crises na academia mas superei hoje não tenho mais , meu nome e alessandro tenho trastorno de ansiedade , aprendi a controlar minha ansiedade ,se quiserem alguns conselhos deixarei contato .. alessandroamado66@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, Alessandro, obrigada pela sua colaboração! :)

      Excluir
  47. Oi pessoal, fiquei feliz em encontrar um blog como esse q discute a questão da ansiedade e que dá voz ao seu público, e principalmente fiquei feliz em saber q ñ tô sozinha nessa luta contra a ansiedade. As vezes me sinto tão pra baixo, é difícil lutar todos os dias contra algo tão forte que mina nossas forças dia após dia. Também tô nessa de tentar fazer academia, já tenho 2 semanas indo, cada dia que vou penso que vou ter alguma crise e desmaiar, até agora nunca desmaiei. Já fiz várias exames, nunca foi constatado nenhum problema em meu coração, mas mesmo assim ñ me convenço de que ñ tenho um problema no coração. Tô indo ao psicólogo, espero aprender logo boas estratégias para lidar de forma melhor com essa ansiedade toda. Bjão para todos, e força, nós iremos vencer!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elen, tudo bem? E aí? Como anda seu tratamento? Espero que esteja se sentindo melhor! :)
      Abraços!

      Excluir
  48. Oi pessoal ,meu nome e Mariane a primeira vez que sentir que iria morrer foi no dia do meu casamento,estava muito ansiosa e entao me deu muita dor no peito achei que iria ter um enfarto,so que depois que acaei de casar a dor foi desaparecendo, e a segunda vez foi a uma semana atraz,estava dormind entao sonhei que minha mae tinha falecido,e acordei desse pesadelo,mais logo em seguida me deu uma falta de ar,e meu coraçao estava tao acelerado que parecia que iria sair pela boca,e logo em seguida começei a sentir frio,e nesse dia tava muito calor,levantei para tentar respirar melhor,tomei um pouco de agua e parecia que aquela sensaçao estava passando, eu fui me sentar aquilo voltou tudo de novo,fiquei desesperada achei que iria morrer.Eu na verdade nao sei o que tenho,e tambem nao preucurei nenhum medico,e sou muito ansiosa e nervosa me irrito facil,ao mesmo tempo que estou bem ja posso mudar meu jeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mariane, tudo bem? Acredito que essas crises ansiosas pontuais foram causadas por motivos concretos, ou seja, no primeiro você estava prestes a se casar e no segundo você teve um pesadelo que a assustou muito. Procure criar hábitos saudáveis, se você ainda não os tem, como praticar alguma atividade física prazerosa (caminhada, por exemplo), alimentação adequada (aqui no blog já falei algumas vezes sobre isso, faça uma busca)... caso os sintomas persistam, aí sim te aconselharia buscar ajuda de um médico psiquiatra. Mande notícias! Abraços!

      Excluir
  49. Meu nome e Evaldo tenho 27 anos , a quase 2 meses tive 1 ataque na academia falta de ar taquecardia corpo todo tremulo sencacao de morte , fui para o hospital e fui liberado 1 semana depois. votei pra academia outro ataque mas me atacava todos os dias mesmo parado passei no clinico e me indicou passiflora dei uma melhorada fiz eletro ,eco, exame de sangue normal fiz a steira e passei mal na segunda velocidade , ainda tenho volta ao cardiologista ,as vezes nao consssigo anda subir escada ,quando tenho te relacao com minha esposa passo muito parece q uma mao aperta minha barriga , e irradia pro coracao por conta disso supendi as atividade sexuais, sou Adventista do 7 dia estou. participando 10 dias de oracao tem 8 dias que nao sinto aquele mal estar ,o mesmo tempo quando comecei a a participa ,tenho certeza q Deus vai fazer um milagre ,se vc esta passando por isso clame a Deus faca essa esperiencia , procure uma igreja adventista e faca um teste ,Mateus 11: 28 vinde todos q estao cancados e eu vos aliviarei , vc deve procurar um medico sim, , mas lembrese que todo Poder vem do Ceu!!!abraco a todos

    ResponderExcluir
  50. OLá Karen Terahata, assim como vc, eu descobri há 4 anos atrás um prolapso valvar mitral sem repercussão hemodinâmica.Depois de uma crise de ansiedade acabei descobrindo o tal "prolapso", a gente é surpreendido por muito medo, mas tranquilizados quando somos informados de que não é pra se preocupar, muitas pessoas t~em, e sequer recebem este diagnóstico, tendo uma vida absolutamente normal.O que me intriga também, é saber que todas as pessoas portadoras de prolapso sofrem de ansiedade, pelo menos, a grande maioria delas.O mais incômodo pra mim é a falta de ar.Basta uma ansiedadezinha qualquer e esse desconforto aumenta...vc já sentiu isso?
    Antes nãop conseguia me exercitar, mas hoje faço tratamento com um ansiolítico, e tento manter minha mente saudável, não é fácil, é uma tarefa árdua pra quem sofre de transtornos de ansiedade.
    Mas, graças a Deus, exercícios físicos não me atemorizam mais, estou até trainando para realizar um TAF para área militar, onde cobram corrida, natação, barra fixa, abdominais e etc. Superei o receio de fazer exercícios e mandei ver!Quando vem uma sensação ruim ou falta de ar durante o treino, procuro me concentrar no meu objetivo, tendo a certeza que não terei um mal súbito, já que vários médicos me liberaram para tal fim.
    A conclusão que tiro de tudo isso hoje, é que temos que REEDUCAR A NOSSA MENTE!Com pensamentos bons, objetivos, e superação de limites.Não é fácil!Mas todos "ansiosos" são pessoas a frente de seu tempo, inteligentes e extremamente questionadoras.Talvez seja o lado bom rs!Abraços e muita luz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luh, tudo bem? Quando fico mais tensa, sinto uma dorzinha chata, que incomoda um pouco, mas logo passa. A falta de ar é comum durante as crises de ansiedade, procure ler a respeito, aqui no blog já falei sobre isso algumas vezes. Muito legal vc ter superado seu medo e estar treinando! Também tenho conseguido superar o meu dessa forma, procuro logo pensar em outras coisas quando bate "aquele" medinho! ;) Realmente NÃO É FÁCIL. Em primeiro lugar temos que QUERER melhorar. Obrigada por deixar seu comentário e boa sorte pra você!!!! :)

      Excluir
  51. Bom noite! Meu nome André sou natural de Pernambuco e professor de química. Hoje faço outra faculdade e pos. Tem um ano tive a sensação que iria morrer, todos os sintomas já comentado aqui. Fiz todos os exames, sanguem, cardiologico e até mesmo ultrassom dos orgãos. Creatinina, figado. Pois pensaca que os mesmo nao estavam funcionando. Tudo normal. Adoro correr e desejo um corpo legal. Desmontei meu 1 quarto e montei uma pequena academia. Hj no fim do treino, comecou a taquicardia, tremores e a sensacao de fuga da realidade. Liguei para uma amiga, dizendo que tava morrendo e a mesma deixou tudo no trabalho para vim me socorrer. Liguei e disse que já estava bem. Passei o dia todo na sensacao de esta fora da realidade. Pior sensaçao dessa sindrome e ate o medo de enloquecer. Moro sozinho e o medo fica me rondando. Fico me perguntando se passa mal, quem vai me socorrer? Amanha vou marca um psicologo. Fiquei ate + tranquilo, após ler, recados nesse blog. Você perceber que não é o unico no mundo.

    ResponderExcluir
  52. Muito obrigada pelos comentários, fico feliz por ver que estou conseguindo ajudar de alguma forma! :) Abraços a todos, saúde e paz!

    ResponderExcluir
  53. Oi, Karen! Li você dizendo que, para você, a medicação te deu outra vida. Poderia dizer qual medicação você usa ou tem sempre consigo em caso de necessidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Tomo fluoxetina diariamente e carrego sempre comigo um Rivotril, para um caso de emergência. Mas consulte um médico, pois o efeito dos remédios variam de pessoa pra pessoa, ok? Abraços!

      Excluir
  54. Boa tarde...Nossa sofro de ansiedade a quase 1 ano..sempre procurava blogs na net e nunca achei esse...Parabéns pelo blog, muito util pra gente que sofre desse mal =/ ultimamente minha ansiedade tem piorado..tenhu tido ataques de panico no cinema...sinto muito agitada o tempo todo =/ jah fui parar no pronto socorro varias vezes e os medicos sempre falam a msm coisa =/ ansiedade...jah chorei muito...tem dias que fico sem vontade de fazer nada. Mais com mt fé e oraçao vamos superar *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fernanda,
      Obrigada por deixar seu comentário. Seria bacana que você fizesse terapia, o que vc acha? Se for viável para você, pode ajudar bastante.
      Abraços!

      Excluir
  55. Olá a todos. Primeiramente, parabéns pelo blog. Muito sério e com depoimentos muito sensíveis e emocionantes. Meu nome é Daniel, tenho 35 anos e ultimamente, há cerca de um mês, tive uma crise de ansiedade, posteriormente diagnosticada como "síndrome do pânico": sensação de morte, taquicardia, suor excessivo nas mãos, etc... foram alguns dos sintomas. S I M P L E S M E N T E H O R R Í V EL. Chegaram sem razão aparente. Pois bem. Estou fazendo terapia com "florais", além de acompanhamento com psicólogo. Mas o mais importante, a meu ver, foi a prática de jiu-jitsu. Quanto mais treino, mais centrado e focado eu fico. Declarei ódio ao medo e ao pânico. Descobri, com essa experiência, que a paz é uma cidade onde todos nós devemos coabitar! Saúde e muita paz todos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Muito obrigada pelo seu depoimento, a atividade física é excelente para ajudar a combater a ansiedade. Você disse que teve uma crise, essa crise voltou a acontecer? Desejo sucesso no seu tratamento, e peço que mande notícias! Abraços, saúde e paz!

      Excluir
    2. Então, Karen, após o início do tratamento não tive mais nenhuma crise. Porém ainda tenho um pouquinho de medo de a "coisa" acontecer de novo. Mas aos poucos estou ganhando confiança. Vou confessar: pequenas crises de ansiedade, de forma moderada, eu sempre tive. Acho que desde os 18 anos. De la pra cá, percebo agora que nada mais fiz do que criar estratégias para me safar de uma possível crise. Por exemplo, sentava sempre perto da porta de saída; às vezes, disfarçava que precisava ir ao banheiro para poder escapar da situação; etc. E são nessas pequenas coisas que nos vemos vítimas de nós mesmos. Agora, não busco somente o equilíbrio, quero também descobrir o que provocou isso. A origem dessa disunção. CRISES NUNCA MAIS!

      Excluir
    3. Então, Karen, após o início do tratamento não tive mais nenhuma crise. Porém ainda tenho um pouquinho de medo de a "coisa" acontecer de novo. Mas aos poucos estou ganhando confiança. Vou confessar: pequenas crises de ansiedade, de forma moderada, eu sempre tive. Acho que desde os 18 anos. De la pra cá, percebo agora que nada mais fiz do que criar estratégias para me safar de uma possível crise. Por exemplo, sentava sempre perto da porta de saída; às vezes, disfarçava que precisava ir ao banheiro para poder escapar da situação; etc. E são nessas pequenas coisas que nos vemos vítimas de nós mesmos. Agora, não busco somente o equilíbrio, quero também descobrir o que provocou isso. A origem dessa disunção. CRISES NUNCA MAIS!

      Excluir
    4. Então, Karen, após o início do tratamento não tive mais nenhuma crise. Porém ainda tenho um pouquinho de medo de a "coisa" acontecer de novo. Mas aos poucos estou ganhando confiança. Vou confessar: pequenas crises de ansiedade, de forma moderada, eu sempre tive. Acho que desde os 18 anos. De la pra cá, percebo agora que nada mais fiz do que criar estratégias para me safar de uma possível crise. Por exemplo, sentava sempre perto da porta de saída; às vezes, disfarçava que precisava ir ao banheiro para poder escapar da situação; etc. E são nessas pequenas coisas que nos vemos vítimas de nós mesmos. Agora, não busco somente o equilíbrio, quero também descobrir o que provocou isso. A origem dessa disunção. CRISES NUNCA MAIS!

      Excluir
  56. tive uma síndrome do pânico a uns 2 meses atras uma coisa estranha que vc nao consegue controlar falta de ar uma sensação que a garganta vai fechar coração alelerado perna fraca e tudo aí que vcs comentaram, faço exercícios regularmente tipo corrida e musculação , so que minhas corridas ficaram diminuídas pois toda vez fico achando que pode acontecer algo comigo e quando paro sinto essa sensação de falta de ar e aperto na garganta como se nao pudesse engolir e coração acelerado, quando caminho e faço musculação eu me sinto mais seguro e nao sinto muita coisa, normalmente fico puxando ar pela minha ansiedade costas fica tensa pescoço tambem, tomo as vezes rivotril pra dormir e acordar mais disposto, o que eu to meio triste é que eu corria muito e agora ta mais limitada por esse medo , Acho q vou procurar uma psicóloga , mas sou um cara que procuro lutar contra essa minha ansiedade abs a todos, Silvio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Silvio,
      Esse medo de passar mal, de ter um mal súbito é muito comum entre nós. Acho que pode ser uma boa ideia procurar uma psicóloga para conversar. Talvez seja somente uma questão de trabalhar seus pensamentos automáticos, como eles chamam os pensamentos negativos que nos atormentam. Você vai ficar bem! Mande notícias!

      Excluir
  57. fora isso Karen eu ainda tenho ATM devido a ansiedade , e fica doendo toda articulação dentária e minha cabeça fica pesada até as costas doem muito, mas isso é outra história que infelizmente a ansiedade provoca,, mas como disse tento superar pois tenho muitas responsabilidades, obrigado Karen pela atenção , meu face é Silvio Barreto de Maceió Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Silvio, que interessante você falar sobre ATM. Vou até preparar um post sobre esse assunto. Você já procurou um especialista para ver isso? Um otorrino, eu acho. Você pode curtir a página do Sem Transtorno no facebook, converso com todos por lá!
      Abraços!

      Excluir
  58. Primeiramente parabéns Karen pela iniciativa, depoimentos e esclarecimentos! Informação é algo muito importante! Como sou da área de pesquisa assim que fui diagnosticada com TAG e por já ter tido uma crise de depressão há 9 anos atrás fui em busca de informação (já estou no quarto livro) e ajuda! O que tem me ajudado bastante a enfrentar a doença além do exercício físico (no meu caso faço esteira já que tenho em casa) e medicação é a terapia morfoanalítica pois trabalha a mente e o corpo! Tenho muitas dores tensionais, inclusive na ATM, como o colega citou anteriormente. Além disso, estou praticando yoga em casa, alongamento, oração e recentemente comecei a fazer acupuntura sistêmica. O caminho é esse! Temos que nos ajudar também e ter muita PACIÊNCIA! Não desenvolvemos isso "do nada" como muitos de nós pensamos então para que nos curemos dessa doença precisamos de um tempo para equilibrar nossas energias!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  59. Bom dia! Me chamo Cristiane e fui diagnosticada com TP há 2 meses. Na verdade não aceito meu diagnostico e ainda estou na fase de procurar varios médicos para tentar descobrir as causas da pressão alta, dos enjoos, das dores de cabeça, da sensação de sufocamento. É difícil entender que de uma hora para outra, sem nenhum motivo aparente a gente receba uma descarga de adrenalina que consiga nos deixar tão atordoados e com medo de infartar. Ontem fui na psiquiatra e ela me disse que 50% do resultado do meu tratamento depende de mim, ela falou que o primeiro passo é entender que tenho TP, enquanto isso não acontecer, vou continuar correndo aos prontos socorro em busca de uma melhora imediata para o meu mal estar e não conseguirei aceitar o meu problema. As vezes no meio da crise, fico muito desesperada, quando elas acontecem no trabalho, faço de tudo para tentar disfarçar, mas o sentimento que tenho é que vou enlouquecer e perder o controle da situação. Como eu posso fazer para entender isso para que o meu tratamento evolua? Por favor me ajudem....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cristiane,
      Eu também fiz diversos exames antes de aceitar que minha doença era um transtorno de ansiedade. Fiz vários eletrocardiogramas, ecocardiogramas, teste de esforço, eletroencefalograma... investiguei se não tinha problema na tireoide... etc etc... e nada. Então, se for para te deixar mais segura quanto ao diagnóstico, acho que vale a pena fazer todos os exames que quiser e puder.
      Só não esqueça que o psiquiatra é médico também e que o diagnóstico dele deve ser respeitado. Peça a opinião dele, veja o que ele acha sobre a possibilidade de um check up, de repente.
      E essa sensação de que pode enlouquecer e perder o controle da situação é típica do quadro de ansiedade patológica. Durante os ataques de pânico, por exemplo, isso é bem recorrente.
      Espero ter ajudado. Grande abraço. E mande notícias.

      Excluir
  60. Olá a todos !
    Bom, meu nome é Sara e tenho 25 anos.
    Atualmente sou estudante de educação física , porém muito frustrada pois não consigo realizar as aulas práticas.
    Tenho todos esses sintomas citados acima e a última crise aconteceu anteontem, estava dentro do ônibus quando tudo aconteceu , do nada meu pulso acelerou e comecei á ter ânsia de vômito,tontura e tudo mais.Cheguei em casa e deitei no chão e pedi socorro á minha família pois eu não conseguia respirar direito, fui para o pronto socorro e o médico disse que seria psicológico (sim eu já sabia que era isso mesmo).
    Passei com o psicólogo e o mesmo me encaminhou para o psiquiatra,não tenho convênio médico e pelo SUS demora muito.
    Tenho muito medo de tomar remédios para essa causa e me tornar dependente,mas também não acredito que apenas atividades físicas iram resolver o meu problema.
    Isso está afetando de forma extremamente negativa toda a minha vida, profissional, familiar e principalmente afetiva.
    Como eu devo proceder ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sara, sei o quanto as crises nos fazem sofrer e atrapalham a nossa vida, e também sei como é difícil conseguir uma consulta com um psiquiatra pelo SUS. Acredito que valha à pena tentar agendar uma consulta o quanto antes, mesmo que demore. Não tenha medo de ficar "dependente" dos remédios. Quantos hipertensos e diabéticos precisam tomar remédio diariamente para viverem? Por que não podemos tomar um remédio diariamente se ele nos faz viver bem??? Preocupe-se em retomar as rédeas da sua vida, diminuir as crises, ou pelo menos a intensidade delas. Isso é o mais importante, não acha? Um grande abraço, boa sorte, saúde e coragem!

      Excluir
  61. Ola! Em 2011 eu estava dormindo e acordei com um mal estar generelizado, o corpo estava todo dormente e o coração bate to muito forte, minha mãe me levou as pressas para o hospital, até o momento eu não sabia o que estava acontecendo comigo, foi realizado um cateterismo de emergência no qual não tinha nada anormal somente uma ponte miocárdica sem problemas. O cardiologista me disse que eu tinha que buscar urgente um psiquiatra. Desde então comecei a tomar procimax de 20 e donarem de 100. Fiquei muito bem fazia atividades físicas super intensas e não sentia nada. Infelizmente parei de tomar o remédio em dezembro de 2013. Em maio de 2014 começaram a virumas crises muito fortes e que estavam durando dias e noites, pensamentos e sensassoes terríveis, dores, principalmente no peito e surgiu uma hipocondria grave parecia que eu tinha todas as doenças do coração, lia a bula de todos os remédios e sobre todas as doenças. Isso me deu um desgaste emocional terrível. Fui ao cardiologista fiz todos os exames possíveis do coração deu tudo normal, mas parece que não fiquei convensidodos resultados por causa das dores que eu sinto e incomoda muito. Voltei a tomar procimax 20 e rivotril de 2 e atenolol de 25, faz duas semanas e estou sentindo pouca mudança, estou ficando cansado ao fazer exercicios físicos e outras atividades de uma pessoa normal, sem vontade de sair dentre outras coisas...Sem contar quantas vezes fui ao hospital. Agora as atividades físicas estão me fazendo ter ansiedade generalizada subo na esteira faço uma leve corridas começa uma sensação absurda, medo terrível de acontecer algo, ai fico cansado o coração parece que não diminui o corpo todo formigando. Hoje dia 17/06/14 deixei meu medo falar mais alto e depois da academia com muita ansiedade sai correndo para o hospital pensando que estava tendo um infarto, mais uma vez tudo normal... Esses pensamentos obcessivos tem acabado com minha qualidade de vida, agora não sei se consigo voltara fazer meus exercícios e minhas atividades normais por medo do panico. Estou com muita força para lutar e essa não está sendo facil. Trato a sindrome do pânico, TOC e hipocondria. Tenho 32 anos, Abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos esses sintomas são característicos da ansiedade patológica. E esse tipo de remédio, como você deve saber, não têm efeito imediato, às vezes podem levar cerca de um mês para fazerem efeito. Não desista, persista no tratamento. E procure conversar com o seu médico, caso não esteja realmente sentindo muita diferença. Ele pode reajustar a dosagem ou mesmo tentar outras medicações. Abraços e boa sorte!

      Excluir
  62. Olá galera do blog!
    Bom, meu nome é Jonathan tenho 21 anos e comigo foi o seguinte:
    Sempre fiz e sempre fui APAIXONADO por exercícios físicos, sempre joguei futebol e, pela 3ª vez, tinha entrado firme na academia... Após um dia de treino estava no ponto para pegar o ônibus e ir para o trabalho (pois treinava de manha) comecei a sentir tontura, palpitação, suor frio, sensação de morte, foi rachei que ia morrer. Suspendi a academia porque toda vez que ia malhar me sentia mal. Cheguei a passar mal em um restaurante e fui parar no pronto socorro com pressão 17x10. A partir dali minha vida mudou completamente. Fui ao médico, fiz uma bateria de exames, tais como ecocardiograma, eletrocardiograma, teste hergométrico, MAPA, etc. Não deu absolutamente nada e fica a pergunta a si próprio: por que então eu senti esses sintomas? Hoje não consigo mais fazer exercícios físicos, eu tento jogar futebol mas sempre após as peladas sinto meu coração acelerado ainda, acordo mal no dia seguinte, exercícios anaeróbicos nem pensar... Em fim, tenho quase certeza que estou com Síndrome do Pânico. Mas ao mesmo tempo não aceito tal diagnóstico porque tenho uma vida "normal" e não sou depressivo, por isso acho que o problema é físico e não psicológico... Isso é muito difícil, mas se tudo que é bom dura pouco imagina o que é ruim? Não é mesmo? Força e bola pra frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo o que você descreve, parece sim que você teve crises de pânico e pode estar sofrendo com algum transtorno de ansiedade. Que tal procurar um psiquiatra? Ele é médico, antes de tudo, especialista no assunto, e poderá ajudá-lo.
      Lembrando que nem todos que sofrem de transtornos de ansiedade são depressivos. Um grande abraço, força e coragem!

      Excluir
  63. Olá galera do blog!
    Bom, meu nome é Jonathan tenho 21 anos e comigo foi o seguinte:
    Sempre fiz e sempre fui APAIXONADO por exercícios físicos, sempre joguei futebol e, pela 3ª vez, tinha entrado firme na academia... Após um dia de treino estava no ponto para pegar o ônibus e ir para o trabalho (pois treinava de manha) comecei a sentir tontura, palpitação, suor frio, sensação de morte, foi horrível achei que ia morrer. Suspendi a academia porque toda vez que ia malhar me sentia mal. Cheguei a passar mal em um restaurante fui parar no ponto de socorro com pressão 17x10. A partir dali minha vida mudou completamente. Fui ao médico, fiz uma bateria de exames, tais como ecocardiograma, eletrocardiograma, teste hergométrico, MAPA, etc. Não deu absolutamente nada, e fica a pergunta a si próprio: por que então eu senti esses sintomas? E hoje não consigo mais fazer exercícios físicos, eu tento jogar futebol mas sempre após as peladas sinto meu coração acelerado ainda... Em fim, tenho quase certeza que estou com Síndrome do Pânico. Mas ao mesmo tempo não aceito tal diagnóstico porque tenho uma vida "normal" e não sou depressivo... Isso é muito difícil, mas se tudo que é bom dura pouco imagina o que é ruim?Não é mesmo? Força e bola pra frente.

    ResponderExcluir
  64. Andei procurando saber mais sobre ansiedade e síndrome do panico apos as crises começarem que faz quase 1 ano, e agora encontrei esse blog que ajuda a gente perceber que isso não acontece só com nos mesmos!

    As primeiras crises aconteceram a 1 ano (todos os sintomas já comentados) que me levaram varias vezes ao hospital e sempre a mesma resposta: nervosismo, stress etc.. ate que as crises foram ficando mais frequentes, ate chegar ao ponto de ter medo de levantar da cama por medo de acontecer algo comigo.
    A umas 2 semanas fui realmente diagnosticada com ansiedade e síndrome do panico, tomo 5 gotas de revotril a noite, mais mesmo assim ainda tenho receio de sair ou de passar mal na academia (justamente pelo medo de passar mal que deixei de ir), mais aos poucos estou retomando!
    E tenho fe em deus que vou me curar :)
    Beijo a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Monica, tudo bem? Você foi diagnosticada por um psiquiatra?
      Saiba que o tratamento costuma começar a surtir efeito após alguns dias, semanas até. O importante é que você aceite procure ajuda especializada e siga o tratamento certinho, que geralmente é feito com um ansiolítico e um antidepressivo. Você vai ver que os sintomas vão diminuindo. Tenho certeza de que você vai conseguir voltar a sair da cama e retomar sua vida, ainda melhor!
      Abraços, saúde e coragem.

      Excluir
    2. Na verdade foi um clinico geral que diagnosticou, mais marcarei com um psiquiatra para ter uma melhora avalavaliação! voltei a academia e procuro ocupar a minha cabeca lendo livros ou indo na casa de amigos! Sinto que não estou totalmente bem, mais tenho CERTEZA que tudo ficara bem!

      Excluir
  65. Parabéns pelo blog!, muito bom compartilhar o que sentimos, o que passamos, porque na verdade só quem sofre desse mal é que o quanto é ruim...

    ResponderExcluir
  66. oii pessoals gosto muitos deste bloog e tenho marcado na minha barra de favoritos toda vez que sinto medo ou estou em crise venho aqui ver que há pessoas igual a mim e sinto mais discontraido.... tenho 23 anos tenho muito medo de ter um problema no coraçao pois sinto sintomas de palpitaçoes(coraçao a bater rapido suor e as vezes um batimento diferente) sinto muito medo de morrer ja fiz 4 eletrocardiograma em 2 medicos diferentes 1 ecocardiograma 1 wolter e uma prova de esforço eo medico diz sempre que está tudo bem pra eu esquecer o coraçao pois nao tenho nada.... eu sempre fui apaixonado pelo desporto e sempre destaquei no mundo do desporto fui da seleçao de futebol basket andebol do liceu e na escola primaria.....ganhei campeao de basket nacional em cabo verde sub 18 joguei futebol nas equipas de renome em cabo verde mas desde que comecei a sentir tais sintomas tudo acabou tenho medo de tudo de jogar pois se for jogar as vezes sinto tais sintomas coraçao a bater rapido i o que da mais medo e aquela batida diferente tenho muito medo agora evito beber ir lugares longe de casa de ir academia enfin e muito triste mas so de saber que existe pessoas igual e como se tirasse um peso das minhas costas vivo em cabo verde e tenho 23 ano obrigado gostaria da vossa ajuda

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário no Sem Transtorno! Não deixe de curtir a nossa página no facebook.com/semtranstorno.